236 escolas vão mudar a maneira de ensinar já em setembro

crianças escola

A menos de um mês do arranque do ano letivo, estão já escolhidas as escolas que vão passar a decidir, a escolher a forma de ensinar, podendo fazê-lo em 1/4 do tempo total do horário do aluno.

Se o seu filho frequenta o 1º, o 5º, o 7º ou o 10º ano, então saiba que estes são os anos que vão estar abrangidos neste projeto-piloto que começa no próximo mês e que abrange 171 escolas públicas – o que representa cerca de 21% do total da rede – e 65 privadas.


Já fez as contas ao que vai gastar este ano em livros? A fatura pode ir dos 56 aos 196 euros


A listagem ainda não é conhecida, mas o Delas.pt sabe que pode ser divulgada “muito em breve”, de acordo com o que foi confirmado pelo Ministério da Educação.

A notícia avançada pelo jornal Público revela que está a ser dada às escolas a possibilidade de cada uma fixar o número de turmas dos anos acima referidos que vão integrar esta experiência em torno da flexibilidade curricular.

O que é obrigatório e o que é facultativo

A partir deste ano, as escolas que puserem em marcha a flexibilização vão ter de integrar nos currículos duas novas disciplinas: a Cidadania e a de Desenvolvimento e Tecnologias de Informação e Comunicação.

Ao mesmo tempo, as instituições de ensino que aderirem à modalidade têm margem para mudar a forma de ensinar em 1/4 do tempo, ou seja em 25% do horário curricular. De acordo com o despacho de julho, as escolas passam a ter opção de usar aquela percentagem de tempo para modelos de alternância entre semanas de aulas regulares e tempos para mobilizar todas as turmas para atividades coletivas.


Releia a notícia: Presidente Marcelo tira o peso das costas das crianças


No caso do 10º ano, recorda ainda aquele jornal, as disciplinas podem passar a ser semestrais – deixando de ser anuais e replicando o que acontece nas universidades – e os alunos podem escolher trocar uma disciplina da sua área de ensino por outra.

Flexibilização é para ser alargada a outros anos letivos

Fica desde já uma nota especial para os pais cujos filhos não frequentam aqueles primeiros anos de cada ciclo (ou seja, os que vão estar sujeitos à experiência): Se o seu filho está noutros anos letivos, não pode deixar escapar nenhum detalhe deste projeto-piloto porque o objetivo é alargar a experiência a toda a escolaridade obrigatória a breve trecho.

Imagem de destaque: Shutterstock

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Da China e os EUA: cientistas na corrida para comb…