Subir

Gigi Hadid fala sobre o lado negro das redes sociais

É uma forma de comunicar, mas também uma ferramenta de trabalho. E poucas são as celebridades que se dão ao luxo de não ter pelo menos uma conta numa rede social. Gigi Hadid não faz parte dessa estatística, e está presente no Instagram, Facebook e Twitter. Mas a manequim, de 21 anos, conhece bem os dois lados da moeda, ou seja, o lado positivo e negativo das redes sociais.

Com mais de 20 milhões de seguidores só no Instagram, a irmã da também manequim Bella Hadid considera que a sua presença na esfera digital é uma forma de o público conhecer as “diferentes facetas” da sua “personalidade”, o que vai para além das fotografias que tira enquanto manequim. Isto porque Gigi publica não só imagens do seu trabalho, como também alguns momentos do seu quotidiano.

Carine's Girls by @santedorazioofficial x

Uma foto publicada por Gigi Hadid (@gigihadid) a

O problema vem a seguir. O facto de se expor faz com que esteja sujeita a críticas. E nem mesmo o facto de ser uma das top models mais badaladas do momento ameniza o impacto que os comentários negativos têm na vida de Gigi Hadid. “Todos nós sentimo-nos afetados pela pressão que é exercida através das redes sociais. Somos seres humanos. Jamais negarei que me afeta”, admitiu.

Márcia Gurgel