Herman José recebeu primeiro prémio do Finalmente Club

Aos 62 anos, Herman José foi distinguido, na noite desta sexta-feira, com o primeiro Troféu Artes Cénicas Finalmente Club, numa cerimónia que decorreu no próprio espaço noturno lisboeta e que contou com uma plateia lotada, onde se encontravam amigos e fãs do comediante. Herman subiu ao palco para ser homenageado enquanto “personalidade incontornável no mundo das artes cénicas, um transformador do palco, do riso, do género, da sociedade e dos seus preconceitos”, explica a organização.

Para o apresentador da estação pública, receber um prémio desta natureza é “especialmente giro e muito carinhoso”, clarifica o humorista, que considera o Finalmente “um espaço de liberdade”. “Quem nasce, como eu, depois do 25 de abril, um dos sintomas da explosão da nossa liberdade era ser possível espaços deste género”. “Ambos nascemos a reboque de mesma coisa, chamada liberdade, que hoje em dia as pessoas acham normal ter-se, mas em Portugal foi uma coisa que durou quase 50 anos a reconquistar”, salienta. “Fiquei contente, mas não me surpreende e acho até justo para ser sincero “, confidencia o entertainer português. “Não me envergonho de os receber [os prémios], porque tenho um historial muito grande e muito ativo de muitas obras feitas”, justifica.

José António Marquina, proprietário do Finalmente, justifica ao nosso jornal a criação deste galardão, 40 anos após o surgimento da discoteca, tornando-se uma das mais antigas da capital. “Queríamos trazer, ao mundo da cultura e das artes cénicas, o nosso grão de areia. Aos 40 anos, e depois de tudo o que passou por este palco, devíamos também honrar os artistas que sobem ao palco do mundo inteiro através deste prémio”. Marquina espera que o troféu seja o primeiro de muitos que possam ser atribuídos no futuro. “Esperemos que, quando passem 10 ou 20 anos, possamos dizer que o prémio Finalmente é uma referência dentro das artes cénicas. Vamos lutar para que assim seja”, explica.

O proprietário do espaço noturno presidiu o júri do troféu, composto por Maria da Fé (fadista), Fernanda Câncio (jornalista), Fernando Santos (diretor artístico do Finalmente), Carla Madeira (Presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia), Paulo Jorge Pereira (secretário do júri), Luís Lobo Alves (produtor) e Inês de Medeiros (vice-presidente da Fundação Inatel). A atriz e antiga deputada do PS destaca o “lado precursor” do comediante. “Eram todos, de alguma maneira, filhos do Herman”, desvenda, sobre os outros sete nomeados [que não foram revelados]. Medeiros ainda acrescenta: “O Herman é o Herman. É aquilo que vimos hoje, esta capacidade absolutamente extraordinária de reagir e de improvisar. Esta imaginação fantástica e esta capacidade, também, de ir contando a vida até nos momentos mais difíceis. Portanto, era quase impossível não ser o Herman [a ganhar] nesta primeira edição”, defende.

Ao longo dos mais de 40 anos de carreira, Herman José tem interpretado as mais variadas personagens, muitas delas mulheres. O comediante, de resto, não faz distinção entre desempenhar um papel masculino ou feminino. “A única coisa com que eu sofro imenso é com a maquilhagem. O esforço que implica ser maquilhado é-me hoje em dia desagradável”, admite. É por causa disso que “hoje em dia, fujo das personagem femininas”. Ainda assim, considera ser “mais divertido” interpretar uma personagem do sexo feminino. “As mulheres têm mais cambiantes, os homens são mais chatos”, justifica o humorista que destaca Maximiana, Serafim Saudade e Esteves como algumas das personagens que mais gostou de fazer.

A cerimónia contou com presença de vários amigos que não quiseram faltar à homenagem a Herman. Nuno Eiró, apresentador da TVI, sublinha Marilu, do programa da RTP ‘O Tal Canal’, como a personagem “mais marcante” do humorista. Por sua vez, Vitor de Sousa, que várias vezes partilhou o palco com Herman José, destaca Maximiana. Maricarmen, Ruth Remédios. Algumas personagens do programa da RTP ‘Humor de Perdição’, como a Rainha Santa Isabel e a Padeira de Aljubarrota, são algumas das personagens que marcaram a vocalista dos The Gift, Sónia Tavares.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

João Ricardo: “Toda a gente temeu que eu mo…