Subir

#Salvadorable, a chegada apoteótica, o primeiro ensaio e a esperança

Salvador Sobral chegou a Kiev, na Ucrânia, como um verdadeiro herói. Ouviu gritos de fãs – e não estamos a falar dos portugueses -, elogiou a canção italiana, brincou com a relação que tem com Luísa Sobral, irmã e autora da música que vai interpretar, e disse estar confiante para levar ‘Amar pelos dois’ ao palco da primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção, amanhã à noite.

“[Houve] muita emoção no momento da chegada do Salvador à red carpet. Veio diretamente do aeroporto e acedeu aos muitos pedidos de entrevistas e também aos de fotografias com os euro-fãs”, disse ao ‘Jornal de Notícias’ Nuno Galopim, que vai comentar ao lado de José Carlos Malato o certame na emissão da RTP1.

A entrevista realizada na passadeira vermelha conta, aliás, com 36 mil visualizações no canal wiwibloggs, mais de 30 mil do que as dos restantes artistas, tendo sido criada a hashtag #Salvadorable. Pede-se a vitória, com o público a alertar Lisboa para se preparar para receber o concurso no próximo ano.

O primeiro ensaio de Salvador Sobral, esta tarde, reforçou Portugal como um dos favoritos à vitória – o nosso país continua em segundo nos sites de apostas, sendo apenas ultrapassado por Itália. Nos comentários a um vídeo colocado nas redes sociais, o músico, de 27 anos, foi bastante aplaudido. “Bravo”, ouviu-se.

“Não me sinto nada nervoso, conheço bem a canção, o ritmo e a letra”, disse o cantor. Sobre a italiana ‘Occidentali’s Karma’, interpretada por Francesco Gabbani, disse ser “uma grande canção”.

“Não gosto de músicas fast food, com costumo chamar, feitas sem um propósito. Gosto de musicas com significado e acho a canção italiana uma grande canção, com uma grande mensagem satírica”.

Bem humorado e descontraído, Salvador Sobral previu o que vai acontecer caso as expectativas não se realizem. “Quando ela foi para a América, senti saudades. Ela sempre foi a que dava ordens e eu sempre fui o mais calmo, é esse o meu estilo. Mas, amanha, se não passar à final, vou dar-lhe na cabeça”, brincou.

Ana Filipe Silveira