A melhor curta do Festival de Berlim é a de Leonor Teles

Leonor Teles speaks as she recieves the Golden Bear prize of the jury for short film 'Batrachian's Ballad' during the awards ceremony of the 66th Berlinale International Film Festival in Berlin, Germany February 20, 2016.       REUTERS/Fabrizio Bensch - RTX27U8E

“Nunca pensei que um filme tão parvo pudesse ganhar este prémio”, foram as palavras de Leonor Teles entre agradecimentos emocionados, depois de ter ganho o Urso de Ouro para melhor curta-metragem. O filme tem uns escassos dez minutos e explora esta mania no mínimo curiosa, que os comerciantes têm em Portugal, de pôr sapos de cerâmica nas lojas como forma de afugentar os ciganos. A Balada de um Batráquio valeu assim à cineasta de apenas 23 anos um dos prémios mais importante no mundo do cinema.

 

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

SNS já tem site