A primeira mulher de armas a ser coroada Miss EUA

Aos 26 anos, Deshauna Barber fez história: tornou-se na primeira oficial do exército dos EUA a conquistar o título de Miss EUA. A representante do distrito de Columbia aceitou a honra este domingo, em Las Vegas, com um discurso marcante.

“Como mulher no exército dos EUA, penso que somos tão fortes como os homens. Como comandante da minha unidade, sou poderosa, sou dedicada. O género não nos limita”, frisou a também analista informática do Departamento de Comércio desse país.

No momento da vitória
No momento da vitória

Esta é a primeira vencedora do concurso de beleza depois de Donald Trump se ter afastado da presidência do mesmo, ao fim de 19 anos. Curiosamente, reúne duas das características que colocam o candidato republicano à Casa Branca – várias vezes criticado por comentários racistas e machistas – de pé atrás: é afro-americana e é uma mulher nas Forças Armadas.

A rutura de Trump com a organização do concurso foi consequência da sua pré-campanha presidencial, lançada em junho do ano passado, na qual ofendia os mexicanos e prometia erguer um muro entre os EUA e o México, como forma de acabar com a imigração galopante. Na sequência do escândalo, a NBC (canal do qual era coproprietário) e a estação Univision, que emite para a comunidade hispano-americana, cortaram relações com o multimilionário, recusando-se a transmitir a cerimónia da Miss EUA. Trump processou os canais e, eventualmente, vendeu direitos que detinha sobre o concurso.

Nascida no seio de uma família com tradição militar, Barber seguiu o exemplo do seu pai e dos seus irmãos, juntando-se ao exército com apenas 17 anos. “Considero uma tradição familiar. É algo que corre nas nossas veias, o patriotismo, o serviço ao nosso país”, explicou. A futura representante dos EUA no concurso Miss Universo aproveitou ainda a conferência de imprensa que decorreu após o certame para anunciar que vai afastar-se durante alguns anos da reserva do exército e que irá aproveitar os holofotes para apoiar causas dos veteranos de guerra.

Deshauna superou a prestação da Miss Geórgia, Emanii Davis, e da Miss Havai, Chelsea Hardin, que ocuparam a segunda e terceira posição, respetivamente.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Ryan Gosling: “As mulheres são mais evoluí…