Adeus aos trabalhos de casa dentro das escolas

shutterstock_459215761

As atividades de enriquecimento curricular (AEC) devem dar a oportunidade aos alunos de conhecerem matérias diferentes daquelas que são tratados nas disciplinas curriculares. Esta é, de forma geral, a ideia que está subjacente à nota enviada hoje às escolas do ensino básico pelo Ministério da Educação.

Em comunicado de imprensa o ME esclarece que nos 1º e 2º anos da escola, os alunos devem ocupar os tempos não letivos com desporto, aspetos culturais regionais e atividades lúdicas:

“As AEC devem assim preencher o espaço das atividades não-formais de enriquecimento da personalidade dos alunos, aumentando o leque de experiências que cada um dos alunos vivencie.”

Formação integral, desenvolvimento global, flexibilidade, vez e voz dos alunos são algumas palavras-chave da lista com 10 pontos de desenvolvimento com que o ME argumenta contra as horas de reforço curricular que ocupam parte das AEC do ensino público português.ensino básico

Na mesma nota o ME reforça que é importante que a carga letiva seja adequada à idade das crianças – o 1º ciclo do básico é frequentado por crianças entre os 6 e os 8 anos – propondo-se no entanto a suprir as necessidades das famílias na ocupação dos tempos livres das crianças.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Onde levar as crianças este fim de semana