Agência de modelos rejeita menino com Síndrome de Down

Asher, de 15 meses, tem Síndrome de Down. Apesar da doença, os pais decidiram inscrevê-lo numa agência de modelos que acabou por rejeitá-lo. Argumentaram que não estavam à procura de crianças com necessidades especiais. Indignada, a mãe divulgou a situação no Facebook e a publicação tornou-se viral. Agora a criança foi convidada para fazer parte de uma campanha de moda da marca de roupa infantil norte-americana Oshkosh B’Gosh.

“Ainda estou a tentar processar o que aconteceu, mas estou tão feliz com o resultado. Eles não tinham de escolher o Asher. O objetivo era começarem a incluir pessoas com deficiência. Ele fica tão feliz quando está perto de pessoas, adora atenção”, explicou Meagan Nash, mãe de Asher, ao site Fox News.


Leia também o artigo: Mulher com síndrome de Down é o rosto de uma campanha de beleza


A mãe do menino espera que esta seja apenas a primeira de muitas campanhas de moda com crianças e adultos com necessidades especiais.

“É importante para as pessoas com necessidades especiais participarem neste tipo de iniciativas por três razões. A primeira é a inclusão. A segunda é a aceitação. E a última razão é o respeito. Usar pessoas com necessidades especiais mostra ao mundo que têm tanto valor como qualquer pessoa comum”, sublinhou a mãe em declarações à CNN.

A própria Oshkosh B’Gosh já demonstrou estar satisfeita por ter optado por Asher para a campanha de moda. “O Asher é o ponto de partida para uma maior inclusão das crianças com necessidades especiais na publicidade. Estamos empenhados em garantir que no futuro estas crianças sejam melhor representadas nas nossas campanhas e possam evoluir”, acrescentou um porta-voz da marca.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

OMS: Zika já não é “emergência de saúde…