Ainda alguém ouve música num MP4?

O primeiro leitor MP3 foi inventado em 1998, na Coreia do Sul. Eu devia ter uns 11 anos [2003] quando recebi o meu primeiro. Era preto, de uma marca pouco conhecida da qual nem sequer me lembro e ativava uma luz azul sempre que se carregava num dos botões. Tinha o formato de uma pen grande e era exatamente como uma pen que se ligava ao computador. Para isso, bastava desencaixar a peça que tinha numa das pontas.

Dava para pouco mais de 100 músicas. Costumava enchê-lo até não dar para mais e ouvia em casa, no caminho para a escola – apesar de serem só cinco minutos –, nas viagens de carro e de autocarro durante as visitas de estudo. Uns anos depois os meus pais deram-me um MP4, que era espetacular porque dava também para ver vídeos. Mas sinceramente não utilizava muito essa função. Nunca gostei de ver os mesmos vídeos vezes sem conta nem tinha paciência para estar constantemente a atualizá-los.


Leia também o artigo: Street style e boa música com estes auscultadores


Hoje já poucos compram um MP3 ou MP4 para ouvir música. Há seis anos que passo três horas por dia em transportes públicos. Vejo muitas pessoas a ouvir música, mas ninguém a utilizar um destes aparelhos apesar de estarem à venda por preços bastante reduzidos – alguns custam apenas 15 euros. Todos ouvem música nos telemóveis.

Ainda assim, a Sony continua a apostar em leitores de música digital a par dos seus smartphones Xperia, onde a música também é uma das prioridades. Alguns dos modelos, como é o caso do Walkman ZX2 de alta resolução, chegam a custar 1 999 euros. Nós testámos o Walkman NW-A20 Series de 16GB, que custa 295 euros. E achámos que, a este preço, poucos o vão comprar.

Como é este Walkman com alta resolução?
É pequeno, elegante e agradável ao toque, com 10.9 centímetros de comprimento, 4.4 de largura e pesa apenas 66g. Tem 16 GB de memória só para música e vídeos. Memória essa que pode ainda ser duplicada, pois o Walkman tem uma ranhura para cartão de memória.

O áudio é de alta resolução e os auscultadores que traz consigo permitem o cancelamento de ruído, mas são demasiado grandes, tornando-se desconfortáveis. Ao fim de poucos dias tive de trocá-los por uns Sony MDR E9LPL cor-de-rosa (pode ver o modelo na imagem abaixo) que uso no dia-a-dia. Já os vídeos, apesar de serem HD, têm uma qualidade inferior à da maioria dos smartphones, além de o ecrã também ser bastante mais pequeno.

Auscultadores sony
Troquei os auscultadores do lado esquerdo do Walkman NW-A20 Series, que permitem o cancelamento do ruído, pelos Sony MDR E9LPL, do lado direito

O sistema bluetooth é uma mais-valia, permitindo reproduzir as músicas noutras colunas sem precisar de fios. E também suporta vários formatos de ficheiro diferentes: MP3, WAV, AIFF, WMA, AAC, HE-AAC, FLAC, ALAC. Mas o melhor de tudo é a bateria. Tem uma autonomia de 50 horas. Apesar de passar muito tempo a ouvir música nos transportes públicos e na rua, quando tinha de o carregar nem me lembrava da última vez que o tinha feito.

Resumindo: o maior defeito deste aparelho é mesmo o preço. Acredito que sejam poucas as pessoas a dar 295 euros por um Walkman de 16 GB ou 420 euros pela versão de 64 GB quando podem ter um telemóvel que faz mais por menos dinheiro.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Tira melhores fotos que o iPhone 7 e é muito mais…