Anne Hathaway lamenta ter sido misógina

É embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres desde o início do verão do ano passado e uma das atrizes norte-americanas que mais luta contra a desigualdade de género em Hollywood. Mas isso não significa que Anne Hathaway tenha sido sempre correta. É a própria que o admite.

Em entrevista a Peter Travers na ABC News, a intérprete disse ter sido “misógina” na altura em trabalhou com a cineasta Lone Scherfig para o filme ‘Um Dia’, de 2011. “Lamento não ter confiado nela mais facilmente”, começou por dizer Hathaway, explicando sentir-se “até hoje assustada” com a razão pela qual não confiou na realizadora “da mesma maneira” que confia em outros diretores: “[foi] por ser uma mulher”.

“Fico horrorizada ao pensar que isto aconteceu por misoginia interna. E assusta-me pensar que não dei tudo o que tinha por estar a oferecer resistência [pelo facto de estar a trabalhar com uma mulher”, acrescentou a atriz, de 34 anos.

Anne Hathaway com Lone Scherfig e Jim Sturgess nos bastidores de ‘Um Dia’

A vencedora de um Óscar de Melhor Atriz Secundária, por ‘Os Miseráveis’ (2012), confessou ainda que “quando recebia um guião, e via que o filme seria realizado por uma mulher”, se “concentrava primeiro no que estava errado”. “E quando via que um filme era realizado por um homem, vi apenas o que era bom. Só posso reconhecer que fiz isso e não quero voltar a fazer”, lamentou.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Tess Holliday boicota Uber. “Sou gorda e tam…