Atentado em casamento faz mais de 50 vítimas mortais

Foi por volta das 22h de Lisboa de sábado (20 de agosto) que na Turquia se fez explodir uma bomba num salão de casamentos.

O gabinete do governador da província turca de Gaziantep, Ali Yerlikaya, anunciou hoje que o número de mortos causados pelo atentado perto da fronteira síria subiu para 50, com a presidência a responsabilizar o Estado Islâmico.

Em comunicado, o gabinete de Yerlikaya declarou que “o número dos mortos nos atentados terroristas é, neste momento, 50”, elevando o balanço anterior que dava conta de 30 vítimas mortais.

O Presidente turco, RecepTayyipErdogan, já afirmou que o ataque foi provavelmente levado a cabo pelo Estado Islâmico, acrescentando, citado pela Al-Jazeera, que a Turquia tem uma mensagem para os atacantes: “Não serão bem-sucedidos”.

“Condenamos os traidores que organizaram e levaram a cabo este ataque”, afirmou o governador da província num comunicado anterior, acrescentando que os responsáveis seriam “levados à justiça”.

Mehmet Erdogan, deputado do Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP, islâmico e conservador, no poder) disse que não era claro quem tinha sido o autor do ataque, mas que havia uma “elevada possibilidade” de se tratar de um ataque suicida.

O deputado acrescentou que era o tipo de atentado que podia ter sido perpetrado pelo grupo Estado Islâmico ou pelo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A explosão ocorreu no distrito de Sahinbey, com um elevado número de residentes curdos.

Segundo informações citadas pela AFP, o casamento tinha uma forte presença curda.

Saiba também tudo sobre as multas para o uso de burkini.

Imagem de destaque: Reuters

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Como vai funcionar o IMI familiar em 2017