Beleza amiga dos animais

A comercialização de cosméticos testados em animais foi banida por completo na União Europeia em 2013. Um caminho longo que teve início em 1993 com a primeira diretiva para uma lei que proibisse a comercialização de cosméticos, e que só se veio a verificar vinte anos depois. Em 2004, foram proibidos os teste em animais dos cosméticos finalizados e, em 2009, os testes aos ingredientes cosméticos. Entre 2007 e 2011 foram investidos 238 milhões de euros em investigação para que fossem encontradas alternativas viáveis aos testes feitos em animais.

Hoje os cosméticos na Europa são testados em humanos ou em laboratório com métodos que replicam o comportamento das células humanas, sem que seja necessário a utilização de seres vivos. Ainda assim, existem algumas lacunas na legislação, visto que, alguns ingredientes utilizados na indústria cosmética são também utilizados noutro tipo de produtos (como produtos de limpeza doméstica) que não estão submetidos a esta legislação, sendo, como tal, passíveis de testes em animais.

Israel, Índia, Noruega, Turquia, Austrália, Nova Zelândia e Tailândia, também aderiram à política cruelty-free para um mercado de cosmética amigo dos animais. Uma posição bem diferente da China que em 2012 tornou obrigatórios os testes em animais, posição que levou a marca The Body Shop, Urban Decay e outras a retirar os seus produtos do mercado chinês. Em 2014, esta lei tornou-se menos rígida permitindo que as marcas fabricadas dentro do país possam escolher testes alternativos aos feitos em animais. Existem ainda outras exceções: os produtos solares, tintas para o cabelo e desodorizantes, não estão sujeitos a estas regras, bem como, os produtos vendidos pela internet, em aeroportos e em Hong Kong.

Estas exceções são um sinal de que dentro de algum tempo a lei chinesa pode ser alterada mas, por enquanto, continua a ter um sinal de alerta, já que, apesar de muitas marcas já não usarem testes animais, se comercializarem os seus produtos na China são obrigados a fazê-lo e por isso não devem ter o selo de cruelty-free. Na nossa galeria veja algumas marcas comercializadas em Portugal e que são de facto livres de testes em animais.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Perfume de Ivanka Trump é o mais vendido na Amazo…