EUA: Bernie Sanders anuncia apoio a Hillary Clinton

Bernie Sanders anunciou oficialmente o seu apoio a Hillary Clinton, esta terça-feira, perante os seus apoiantes, em Portsmouth, New Hampshire.

O candidato, que disputou com a secretária de Estado a nomeação para concorrer pelos democratas à presidência dos Estados Unidos da América, revelou que vai desistir a favor de quem tem mais hipóteses de ocupar a Casa Branca, a partir de novembro.

“A secretária de Estado ganhou o processo de nomeação democrata. E tenciono fazer tudo o que puder para que ela seja a próxima presidente dos Estados Unidos”, declarou o senador do Vermont, de 74 anos, a quem Clinton se juntou no púlpito, sob o lema “Stronger Together” (“Juntos Somos Mais Fortes”).

Donald Trump, o quase certo candidato dos republicanos para suceder a Barack Obama, reagiu de imediato à desistência de Sanders a favor da secretária de Estado, acusando-o de fazer parte de “um sistema viciado”.

Segundos os analistas, este apoio de Sanders, que fez uma campanha surpreendente contra Hillary Clinton, muito mais renhida do que o inicialmente previsto, não agrada a alguns dos seus apoiantes, em grande parte jovens que viram no senador a oportunidade de abrir o partido a uma ala mais progressista. Mas o medo de uma vitória de Trump fala mais alto e muitos acabarão mesmo por votar na secretária de Estado.

Já alguns dos eleitores que se registaram como independentes para poder votar em Sanders nas primárias democratas, poderão transferir o seu voto para os Verdes (progressistas). Caso isso se verifique, Jill Stein – que será nomeada como candidata presidencial na convenção do partido, em agosto – ficará mais perto de atingir os 15% nas projeções de voto nacionais, que lhe permitem defrontar Hillary Clinton e Donald Trump nos debates televisivos.

Apesar da convicção de crescimento, a candidata dos Verdes tinha-se oferecido para desistir e ceder o lugar a Bernie Sanders se este, falhada a nomeação pelos democratas, quisesse manter-se na corrida para a presidência.

Com anúncio de hoje, o senador do Vermont coloca-se à parte do combate, cabendo agora Hillary derrotar o multimilionário que deverá ser a escolha dos republicanos para a Casa Branca.

Entre 25 e 28 deste mês, na convenção de Filadélfia, a secretária de Estado será oficialmente nomeada como a candidata do Partido Democrata às presidenciais. No mesmo encontro os delegados vão decidir também quem será o candidato a vice-presidente.

 

Imagem de destaque: REUTERS/Brian Snyder

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Atletas medalhadas esperam receção como a da sel…