Bono Vox recebeu o seu “ridículo” prémio Mulheres do Ano

Bono Vox

Pela primeira vez em 27 anos, um homem, neste caso Bono Vox, foi distinguido pela revista britânica ‘Glamour’ com um dos prémios Mulheres do Ano. O artista irlandês, de 56 anos, marcou presença na cerimónia, que realizou-se na NeueHouse, na Califórnia (EUA) e recorreu ao humor para agradecer a distinção. “Eu sei o quão ridículo é eu estar aqui a aceitar este prémio. Mas mesmo que não soubesse o quão ridículo seria, a Internet fez o favor de me relembrar”, começou por dizer.

Bono Vox foi ao evento acompanhado pela mulher, Ali Hewson, de 55 anos, e pelas duas filhas, Jordan, 27 e Eve, 25. “Como a minha filha Jordan diz, não existe nenhum sítio no mundo onde as mulheres têm as mesmas oportunidades que os homens”, referiu o cantor.

O verdadeiro motivo que fez com que o vocalista dos U2 marcasse presença na cerimónia foi o facto de a nomeação ter “causado um grande entusiasmo” na sua casa. Bono Vox apelou à igualdade de género, em que “homens e mulheres devem caminhar “juntos”, sob pena de o mundo continuar a ser “misógino e violento”.

Nesse sentido, o cantor fez um apelo ao presidente eleito nos EUA, Donald Trump, que irá suceder a Barack Obama na Casa Branca já em janeiro. “Ao presidente eleito digo, olhe para as mulheres. Faça da igualdade [de género] uma prioridade. É a única forma de conseguirmos avançar”.

De recordar que o líder dos U2 recebeu o prémio pelo seu trabalho humanitário, onde se inclui a campanha Povert is Sexist (A pobreza é sexista, em tradução livre), que pretende diminuir a pobreza em locais onde as mulheres são mais discriminadas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Famosos reúnem-se para ouvir as melhores bandas s…