Búlgara defende candidatura à ONU na segunda-feira

kristalina-georgieva

A vice-presidente da Comissão Europeia Kristalina Georgieva vai defender a sua candidatura à liderança da ONU perante a Assembleia Geral das Nações Unidas na próxima segunda-feira, indicaram esta quinta-feira fontes da organização à agência EFE.

Kristalina Georgieva, que se juntou na quarta-feira à corrida pela liderança das Nações Unidas, submeter-se-á, como sucedeu com os restantes aspirantes, às perguntas da Assembleia Geral durante aproximadamente duas horas, acrescentam as mesmas fontes citadas pela agência noticiosa espanhola.


Leia também o artigo: Kristalina Georgieva, a mulher que se opõe a Guterres tem mais uma vitória na ONU


A Bulgária anunciou na quarta-feira a mudança da sua candidata ao cargo de secretário-geral da ONU, substituindo Irina Bokova por Kristalina Georgieva, candidata apoiada pela chanceler alemã, Angela Merkel, considerada a mais difícil adversária do ex-primeiro-ministro português António Guterres.

Os 15 membros do Conselho de Segurança realizaram já cinco rondas de votação informais e secretas para tentar avançar na seleção do próximo líder das Nações Unidas, em que António Guterres se destacou como favorito, atendendo a que as venceu todas.

Dos 12 candidatos iniciais, três já renunciaram, pelo que com a entrada de Kristalina Georgieva são dez os aspirantes ao cargo.

A próxima votação do Conselho de Segurança é na próxima quarta-feira, dia 5, mas agora ficará a conhecer-se a posição dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido –, com poder de veto.

António Guterres não quis comentar na quarta-feira a entrada de Kristalina Georgieva na corrida à liderança das Nações Unidas, quando abordado pelos jornalistas, em Lisboa.

Em reação à nova candidatura nesta fase do processo, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse ver “com serenidade” a entrada na corrida de Kristalina Georgieva, salientando a altura e a forma como a candidatura de Guterres foi apresentada.

O Presidente da República comparou, por seu turno, a candidatura de Kristalina Georgieva às Nações Unidas a um concorrente que entra nos últimos 100 metros para tentar ganhar a maratona, sublinhando que António Guterres é um “maratonista natural”.

“Por princípio, Portugal respeita e saúda todas as candidaturas. No entanto, eu senti um pouco aquela sensação, tive aquela sensação de estar a ser corrida uma maratona e de repente aparecer um concorrente que entra nos últimos 100 metros para tentar ganhar a maratona”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas, também na quarta-feira, em Lisboa.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Kristalina Georgieva, a mulher que se opõe a Gute…