Carla Bruni avisa: “Se o meu marido me trair, corto-lhe a garganta”

Carla Bruni e Nicolas Sarkozy

É com algum sentido de humor que a mulher de Nicolas Sarkozy fala sobre a infidelidade no matrimónio, embora considere este “assunto de extrema importância”, já que a traição “é um dos caminhos que conduzem à separação”.

Em entrevista, a cantora deixou claro que não perdoará o ex-presidente francês se este se envolver intimamente com outra mulher. “Se soubesse que o meu marido me engana, seria certamente muito mau. Isso é certo. Poderia cometer alguma atrocidade, como por exemplo cortar-lhe a garganta ou as orelhas enquanto ele dormisse”, afirmou a italiana.

Para Carla Bruni, cujo amor com Nicolas Sarkozy começou em novembro de 2007 e se tornou oficial em fevereiro de 2008 com um matrimónio secreto, a fidelidade “é essencial a um casamento”.

Um momento de cumplicidade entre o cantora italiana e o ex-presidente francês
Um momento de cumplicidade entre o cantora italiana e o ex-presidente francês

Para já, tudo corre de vento em popa. “Com Sarkozy descobri algo que nunca pensei que eu viesse a acontecer-me: viver uma verdadeira paixão, como aqueles romances de novela. Tornei-me a mulher tradicional de um casal convencional, algo que nunca acreditei que pudesse ser”. Juntos têm uma filha em comum, Giulia, nascida em outubro de 2011.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Reveja oito momentos da vida da princesa Diana