Subir

Cineasta portuguesa ganha prémio de melhor realizador na Sérvia

A cineasta portuguesa Rosa Coutinho Cabral foi galardoada com o prémio de melhor realizador no Krajina Film Festival 2017, na Sérvia, pela longa-metragem “Coração Negro”.

O filme estreou-se no passado mês de maio, na Competição Nacional do festival IndieLisboa e passou no festival sérvio, que decorreu de 23 a 30 de julho. A atribuição dos prémios da primeira edição deste certame teve lugar em Krajina, já este mês.

“Coração Negro” é interpretado por Maria Galhardo, João Cabral e Miguel Borges e conta a história de um casal que constrói uma casa na ilha do Pico, no lugar de São Miguel Arcanjo, cuja relação se vai desagregando à medida que a construção da casa avança.

 

a carregar vídeo

Além da realizadora do filme, a cineasta é também coautora do argumento com Tiago Melo Bento. “Cães sem Coleira” (1997) e “Lavado em Lágrimas” (2005) são outros dos filmes dirigidos pela cineasta, que em 2013, estreou o documentário “Arriverci Macau”, sobre o arquiteto Manuel Vicente.

O cinema não é a sua única arte. Rosa Coutinho Cabral, que é também encenadora, trabalhou, na temporada 2012/2013, com o Grupo de Teatro Artivício, a peça “Bartleby – Um Experimento de Melville”, que esteve em cena na LXFactory e no Teatro do Bairro, em Lisboa.

Nascida em 1956, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, Açores, Rosa Coutinho Cabral é licenciada em Sociologia e professora universitária e fez o curso de cinema pelo Conservatório Nacional.

 

AT com Lusa