Como prevenir as alergias na primavera

Espirros, tosse, nariz entupido, pingo, garganta seca, olhos secos, comichões são todos típicos sintomas de alergias. E se lhe dissessem que pode controlar todos esses sintomas e até deixar de ter alergias com uma alimentação correta? Teresa Mariano, da Direção da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, explica-nos que há vários fatores que fazem com que as alergias sejam mais comuns nesta época do ano:

“As alergias devem-se à inalação de agentes alergénios que circulam no ar e que, nesta estação do ano se encontram em maior concentração no ambiente. O pólen das plantas é um exemplo destes agentes alergénios.”

Para além dos sintomas mais associados às alergias, também o prurido, as irritações cutâneas, a dor no peito, a fadiga, a apatia e as insónias fazem parte dos sinais de alergia. O que fazer para evitar tudo isto? Teresa Mariano afirma:

“A prática de exercício físico com o objetivo de minimizar o stress, ter atenção às diferenças bruscas de temperatura para evitar constipações e, melhorar diariamente a alimentação de modo a aumentar o aporte de vitaminas e nutrientes no organismo, são algumas medidas que devemos adotar para reforçar o sistema imunitário e ajudar a controlar a ocorrência de alergias.”

A nutricionista adianta também que uma alimentação saudável e adequada para beneficiar o estado de saúde e reforçar o sistema imunitário pode ser orientada para alguns alimentos em particular que melhoram as defesas que o corpo necessita:

“Começando pelos alimentos lácteos, destacam-se os iogurtes e os leites fermentados por conterem probióticos, como por exemplo o L-Casei, que auxiliam no fortalecimento do sistema imunitário.

Nas frutas cítricas, a laranja e o limão, têm uma ação de defesa celular, aumentando, a resistência a infeções respiratórias. Esta ação deve-se ao facto de serem frutas com valores elevados de vitamina C e por causa disso também os morangos contribuem para a referida defesa celular.”

Depois há outros alimentos, como as leguminosas ou os produtos hortícolas verdes escuros (brócolos, agrião ou espinafres), e também a cenoura, a abóbora e a batata-doce que têm um papel fundamental porque têm nutrientes essenciais, no primeiro caso ácido fólico, no segundo, vitamina A. Diz a especialista:

“O ácido fólico é um excelente antioxidante por participar na formação de células de defesa; a vitamina A, tem uma ação ativadora do sistema imunitário. Alimentos ricos em alicina (substância ativa presente no alho) assumem uma ação anti-inflamatória e antibacteriana, muito importante.”

Também os cereais integrais fazem parte desta dieta antialérgica. Porque têm fibra em abundância, indispensável ao bom funcionamento do organismo, participam no fortalecimento do sistema imunitário. A carne, o peixe e mariscos também entram na alimentação que previne alergias.

“A presença em níveis elevados de ácidos gordos ómega 3 (forte ação anti-inflamatória e melhora a resposta do sistema imunitário), devemos promover o consumo de peixes gordos, como por exemplo a cavala, a sardinha, o salmão ou o atum); pela riqueza em zinco, e por este mineral estar associado ao fortalecimento do sistema imunitário, deixando assim o organismo mais forte no combate a doenças causadas por vírus, fungos e bactérias, devemos promover o consumo de alimentos como a carne vermelha e as ostras.”
Frutos secos e óleos vegetais completam a alimentação saudável e anti-alergias. É claro que as quantidades variam de pessoa para pessoa e é por isso que Teresa Mariano recomenda:

“Para incluir estes alimentos à sua rotina diária de uma forma equilibrada, será fundamental a procura de apoio de um nutricionista para adequar o melhor plano alimentar às necessidades individuais.”

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Descoberto novo efeito secundário da fast-food