Compras online, Natal sem stress

Por esta altura já não há lugares tranquilos nem horários ideais para fazer as compras de Natal: há gente por todo o lado e a todas as horas. Alternativa? Comprar no aconchego do lar, ou seja, nas lojas online, e receber as encomendas em poucos dias – sem se cansar, desesperar nas longas filas para pagar ou ter de carregar sacos.

As principais marcas de moda dispõem já das suas próprias lojas na Internet mas também pode recorrer a sites multimarca e que oferecem descontos, como é o caso do Clube Fashion, La Redoute ou do Showroomprive.pt ou até comprar marcas de luxo em sites como o Farfetch, o Net-a-Porter e o MyTheresa – estes sem versão em português.

Sempre a crescer

As mulheres portuguesas apostam cada vez mais nas compras online. É essa, também, a experiência do Showroomprive.pt, que chegou a Portugal há cerca de quatro anos e está presente em mais oito países. “Estamos a ter resultados espetaculares, todos os anos as vendas aumentam. Somos líderes em Portugal” diz Cláudia Cunha, em representação da marca. Quer isto dizer que tem havido grande adesão ao conceito de “smart shopping” proposto pela empresa: “a ideia é facilitar a vida às mulheres que não têm tempo para ir às compras e querem comprar bem e rapidamente”.

Lisboa, 07/12/2016 - Claudia Cunha, representante do site de vendas de moda online ShowRoom Privé, fotografada esta manhã, depois duma entrevista ao site delas.pt ( Gustavo Bom / Global Imagens )
Claudia Cunha, representante do site de vendas de moda online ShowRoom Privé ( Gustavo Bom / Global Imagens )

A moda feminina constitui a principal oferta mas também há produtos para homem e criança e até para a casa. Os clientes são sobretudo mulheres, com idades a rondar os 35 anos, e em geral revelam-se generosas pois, ao comprar para si próprias, acabam por adquirir também “um miminho para ‘ele’ ou para a família”.

No total, estão disponíveis peças de coleções anteriores (stocks) de mais de 1500 marcas e com descontos até 70%. Por vezes têm lugar reduções ainda mais apelativas, como aconteceu na Black Friday, quando chegaram a atingir os 90%. A essas marcas internacionais começam a juntar-se agora algumas portuguesas: a Parfois foi a primeira, há um par de meses, e outras se seguirão após concluídas as negociações em curso.

No topo das vendas estão os vestidos, sejam para o dia a dia ou mais festivos: “Esgotam muito rapidamente. Acontece, por exemplo, vender-se cerca de 50% logo no primeiro dia, por isso convém mesmo estar atenta às novidades”. Para essa preferência poderá contribuir o facto de serem mais fáceis de comprar sem experimentar do que calças ou sapatos, por exemplo. No entanto, segundo Cláudia Cunha, estes produtos também são bastante procurados e raramente devolvidos por o número não ser o correto ou o modelo não assentar bem. “É um receio comum mas, de facto, as devoluções são muito poucas. E as encomendas correspondem às expectativas, àquilo que se vê na foto, que é complementada por informação detalhada sobre cada peça”.

Quem não ficar satisfeito pode sempre devolver o produto, desde que o faça num período máximo de 14 dias após receção, em perfeito estado e na embalagem original.

A entrega demora um mínimo de 72 horas (optando por uma transportadora específica) e é paga (desde 4,95€ via CTT), tal como a devolução, sempre que o motivo não seja erro da empresa ou defeito. Como método de pagamento são aceites os habituais cartões de crédito e Paypal ou o banal Multibanco.

Regras que convém não esquecer

Por muito que um artigo lhe interesse, não descure as regras básicas de segurança para compras na Internet. Eis algumas recomendações da DECO:

– Procure nome, morada, contacto telefónico, e-mail e número de contribuinte do vendedor, dados que serão essenciais caso algo corra mal. Não compre se não existir um endereço físico ou se apenas houver um apartado postal.

– Informe-se sobre os seus direitos e como desistir da compra caso a loja se situe fora da União Europeia e verifique se terá de pagar custos alfandegários, além de impostos e portes de envio.

– Antes de concluir a compra confira o valor total, incluindo preço, portes, impostos ou outros custos. Certifique-se de que não compra produtos adicionais, como um seguro ou outro artigo.

– Se pagar com cartão de crédito, verifique os extratos bancários para tomar providências em caso de cobrança de quantias erradas, duplo pagamento ou eventual utilização fraudulenta. Se suspeitar de fraude contacte o seu banco o mais rapidamente possível.

– Guarde as condições do contrato e uma cópia da encomenda, não vá o diabo tecê-las…

E, sobretudo, tente informar-se sobre fiabilidade da loja online, nomeadamente lendo comentários no respetivo Facebook de outros consumidores. Infelizmente, há algumas que não entregam encomendas nem devolvem o dinheiro e que têm sido denunciadas pela DECO.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Ana Bacalhau vende roupa para ajudar IPO