Demi Lovato: “Houve uma petição na escola a pedir que eu me matasse”

File photo of Singer Demi Lovato posing at the 2016 iHeartRadio Music Awards in Inglewood

Demi Lovato abordou recentemente os problemas de dependência por que passou e que a obrigaram a ficar internada numa clínica. Agora, voltou a falar sobre a época em que, estudante, sofreu de bullying. “Houve uma petição na escola que pedia que eu me matasse”, disse a cantora norte-americana, explicando que isso a obrigou a abandonar uma instituição de ensino e a ter aulas particulares em casa.

“Isto aconteceu antes das pessoas começarem a falar sobre os problemas nas escolas da sociedade atual, sobre os efeitos que provocam em que sofre, sobre o bullying virtual”. [Sobre a petição] Muitas pessoas assinaram. Eram coisas muito maldosas, que fazem o teu estômago andar às voltas. Também havia uma ‘parede do ódio à Demi’, que ficava numa casa de banho, com várias coisas nojentas escritas. Eu lidei com isso e acabou por me tornar uma pessoa mais forte”, revela, em entrevista à jornalista norte-americana Tracy Smith

“Ainda demoro a confiar nas pessoas, especialmente nas mulheres. Fico sempre alerta, porque sei do que elas são capazes”

Esta não é a primeira vez que Lovato conta publicamente os problemas que teve na adolescência e aos quais atribui os distúrbios alimentares por que passou. O objetivo é ajudar. “Acho terrível as crianças terem que passar por isso. Estou bastante envolvida no trabalho anti-bullying. Dou conselhos aos meus fãs, falo com eles… Vou a escolas e faço palestras. A minha participação é bem direta”.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

CR7 é a segunda pessoa mais seguida nas redes soc…