Deputada indígena assegura lugar no Parlamento australiano

Linda Burney

Na Austrália, Linda Burney volta a entrar para a história da política do país. A deputada de 59 anos tornou-se a primeira mulher indígena a ser eleita para a Câmara dos Representantes, conquistando um assento pelo Partido Trabalhista.

Burney conquistou o assento parlamentar por Barton, Sidney, que esteve nas mãos dos Trabalhistas durante três décadas, antes de Nickolas Vavaris, do Partido Liberal, ter conquistado o eleitorado há três anos. Ontem, venceu Vavaris com 57,3% dos votos. “Quero reconhecer os diversos grupos culturais que compõem a nossa cidade, Barton, tão multicultural. Podemos ensinar ao resto do mundo algo sobre o respeito”, disse Burney ao canal televisivo ABC.

Depois da vitória, Burney não tardou em agradecer aos eleitores pelo apoio que recebeu durante a campanha. Além de um marco na política australiana, a vitória da deputada e antiga professora nas eleições legislativas representa um triunfo para as mulheres.

“Este é um momento muito importante para a Austrália. Barton fez história ao eleger a primeira mulher indígena para a Câmara dos Representantes. Esta é uma vitória para o povo indígena com um enorme significado para as mulheres”, afirmou.

Este não foi o primeiro momento histórico para a deputada, ela que também foi a primeira pessoa indígena a ser eleita para o Parlamento do estado de Nova Gales do Sul, em 2003.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Morreu o Nobel da Paz Elie Wiesel