Especialista defende: preliminares são “o prato principal”

“O melhor sexo do mundo é aquele que é feito com a consciência de estar no aqui e agora, com intenção, tendo a noção do que se está a fazer e o porquê do que se está a fazer.” Quem o diz sabe do que fala. Cristina Mira Santos é coacher sexual e há cinco anos que trabalha com as dúvidas e incertezas dos portugueses sobre o tema da sexualidade. É que, apesar de toda a informação disponível, elas existem e não são poucas (veja na galeria de imagens as 10 dicas para o melhor sexo do mundo).

Onde fica o clitóris é uma pergunta recorrente. A esta juntam-se as crenças erradas sobre a masturbação. “As pessoas têm receio de que possa prejudicar a sua saúde”, refere a especialista. Pode parecer impossível, sobretudo para quem, como ela, trabalha esta área em termos mais científicos, mas Cristina Mira Santos esclarece que, não há muito tempo, “os malefícios da prática masturbatória ainda vinham nos compêndios de saúde”.

“O sexo ganha qualidade se todos os sentidos forem despertados. Se todos eles forem ativados estamos a trabalhar o nosso erotismo”, explica a coacher sexual Cristina Mira Santos.

O país está, é certo, mais aberto. E o tema da sexualidade deixou de ser tabu. Mas nem por isso as pessoas deixaram de estar, como diz, “bloqueadas” quando o assunto é o que se passa por entre os lençóis. E isso traduz-se na falta de conhecimento do seu próprio corpo, daquilo que gostam ou não, o que acontece porque “há muito pouca exploração do corpo, do perceber as sensações, do tomar consciência do que está a sentir”.

E se, antes, esta ideia de exploração não era bem aceite, hoje até pode ser, mas valores mais altos se levantam. “A partir do momento em que o casal tem filhos, estes passam a ser prioridade. O emprego já era uma prioridade, o casamento eventualmente até já podia ser uma prioridade, mas o próprio, neste caso as mulheres, que é com quem eu mais trabalho, ficam para o fim da lista. E quem não tem as suas necessidades básicas satisfeitas, como por exemplo dormir, também não vai ter vontade para fazer seja o que for.”

Preliminares “são tão importantes, tão importantes, que costumo dizer que são o prato principal e não uma entrada, como nos querem fazer crer”.

É para as mulheres que escreveu ‘O Melhor Sexo do Mundo’, editado pela Esfera dos Livros, o que não significa que os homens não o possam ler. Ou com ele aprender alguma coisa. Nas páginas do seu livro fala sobre a energia sexual, a masturbação, o sexo oral e o erotismo. É que, confirma, “o sexo ganha qualidade se todos os sentidos forem despertados. Se todos eles forem ativados estamos a trabalhar o nosso erotismo, já que é a nossa capacidade de receber estímulos através dos sentidos que vai aumentar a energia erótica e com isso potenciar a qualidade do sexo.”

Erotismo que está também à flor da pele, “e daí a importância das massagens”, que têm, diz a especialista, “um grande poder em termos eróticos”. Quando é a visão que está em causa, há que recorrer à lingerie, aos filmes, fotografias; com o paladar, entram em cena os alimentos afrodisíacos. “Cada um dos sentidos tem as suas estratégias para ativar a energia erótica.”

E é aqui que entram os preliminares, palavra que Cristina Mira Santos entende que está na hora de mudar. É que estes “são tão importantes, tão importantes, que costumo dizer que são o prato principal e não uma entrada, como nos querem fazer crer”.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Os piores inimigos do amor são…