Subir

Esperanza Aguirre demitiu-se de cargo na Câmara de Madrid

Esperanza Aguirre

A líder do Partido Popular (PP) na assembleia de Madrid, Esperanza Aguirre, anunciou esta segunda-feira a sua demissão depois de ter sido muito criticada por todos os partidos políticos e na sequência da prisão do ex-presidente de câmara da capital espanhola.

“Sinto-me enganada e atraiçoada”, disse Esperanza Aguirre numa curta declaração à imprensa sem responder a perguntas, acrescentando que se demitia do cargo e lamentando “não ter vigiado tudo o que devia” nas ações daquele que foi seu número dois durante vários anos.

Ignacio Gonzalez foi seu vice-presidente quando Aguirre assumiu o cargo de presidente da Comunidade Autónoma de Madrid de 2002 a 2012 e sucedeu-lhe a ela no cargo.

links_Facebook_Zara

O ex-presidente da Comunidade Autónoma de Madrid Ignacio González, também do PP (direita), é uma das 12 pessoas detidas na quarta-feira da semana passada pela polícia no quadro de uma operação anticorrupção à empresa pública que faz a gestão da água na capital espanhola, a Canal de Isabel II.

A operação tem ligação a outras investigações em que estão a ser alvo várias empresas públicas em que a polícia investiga, entre outros delitos, um suposto financiamento ilegal do PP através da Canal Isabel II, desconfiando-se que González tenha comprado empresas na América Latina por um preço superior ao de mercado.

Nos últimos dias, todos os partidos espanhóis exigiam à líder do PP de Madrid, Cristina Cifuentes, que afastasse a ex-presidente da Comunidade devido à relação estreita que teve durante anos com González.

Vários dirigentes e ex-dirigentes do PP estão a ser investigados em diversos casos de corrupção e abuso do poder.

Lusa