Exposição dedicada a Maria do Céu Guerra em Cascais

Maria do Céu Guerra

Maria do Céu Guerra é uma das atrizes mais queridas entre os portugueses, com inúmeros trabalhos em televisão, cinema, teatro e poesia. Em jeito de homenagem, o Teatro Experimental de Cascais vai receber este sábado, no Espaço Memória, entre as 17h00 e as 20h00, uma exposição dedicada à vida e obra da atriz de 74 anos.

Link_Dania 2

A entrada na exposição é livre contará com a presença de Maria do Céu Guerra.

Recorde-se que a atriz começou a carreira em 1963, na Casa da Comédia, com a peça de teatro Deseja-se mulher, de Almada Negreiros, dirigida por Fernando Amado. Dois anos depois fundou o Teatro Experimental de Cascais ao lado de outros jovens atores da altura: Zita Duarte, João Vasco, Santos Manuel, Carmen Gonzalez, António Rama e Manuel Cavaco.

Quando saiu do Teatro Experimental de Cascais fundou o teatro A Barraca, onde começou por interpretar textos de Hélder Costa. A 24 de agosto de 1985 recebeu o título de Dama da Ordem Militar de Santiago da Espada e a 9 de julho de 1995 foi feita Comendadora da Ordem de Infante D. Henrique.

Em 2013, Maria do Céu Guerra foi protagonista do filme Os gatos não têm vertigens, de António-Pedro Vasconcelos. Esta interpretação valeu-lhe um Globo de Ouro e o prémio Sophia de Melhor Atriz de Cinema.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Cigana: a menina mulher