Ganhar um Óscar por “interpretar uma dor real” não a deixou feliz

anne-hathaway-les-miserables1

Anne Hathaway não podia ter sido mais clara na entrevista que deu ao jornal ‘The Guardian’: o momento por que muitos atores anseiam – receber um Óscar da Academia de Hollywood – foi um momento infeliz. Os motivos foram simplesmente humanos.

Hathaway foi galardoada em 2013 com o galardão de Melhor Atriz Secundária pelo seu desempenho em ‘Os Miseráveis’. Neste filme de Tom Hooper vestiu a pele de Fantine, uma mulher que se viu obrigada a vender os dentes e os cabelos e a prostituir-se para conseguir sustentar a filha. “[Na gala] Tinha um vestido que custava mais do que algumas pessoas vão ver em toda a vida, e ganhei um prémio por interpretar uma dor real para boa parte da nossa experiência coletiva como seres humanos”, explicou.

Anne Hathaway com o Óscar de Melhor Atriz Secundária
Anne Hathaway com o Óscar de Melhor Atriz Secundária

À mesma publicação, a atriz norte-americana foi ainda mais direta nas palavras. “Tive que ficar de pé em frente a todas aquelas pessoas e a fingir sentir algo que não sentia”, desabafou. “Deveria ficar feliz por ter ganhado um Óscar. É uma coisa óbvia. Mas eu não me senti assim. Senti-me mal”, acrescentou.

O filme britânico ‘Os Miseráveis’ é baseado no musical homónimo de Alain Boublil, Claude-Michel Schönberg e Herbert Kretzmer, que por sua vez foi buscar inspiração ao romance francês com o mesmo nome, escrito por Victor Hugo em 1862.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Há 11 anos que Dakota Fanning recebe (quase sempr…