Mariza não trouxe o Grammy Latino, mas fez a festa na mesma

mariza

Os álbuns “Mundo”, de Mariza, e “Fados do fado”, de Marco Rodrigues, não conquistaram, esta madrugada de sexta-feira, 18, em Las Vegas, os prémios Grammy Latinos. Os fadistas estavam nomeados para diferentes categorias da 17.ª edição da entrega deste galardão da música.

Mas apesar de não ter trazido o prémio para casa, a fadista celebrou na mesma. Numa mensagem que publicou na sua página oficial do Facebook escreveu: “Apesar de não ter vencido o Grammy Latino, estou muito orgulhosa com a nomeação. Obrigada a todos os que contribuem para a minha música”. Esta manhã voltou a deixar nova mensagem aos fãs e seguidores. “Mesmo sem Grammy a festa foi em grande!”

Recorde-se que “Tropix”, de Céu, venceu na categoria se melhor álbum pop em língua portuguesa, batendo Mariza e o seu mais recente trabalho, “Mundo”.

Marco Rodrigues, que perdeu para ‘En Armonias Colombianas’ na categoria de melhor album folk, teve atitude semelhante. “Ainda não foi desta, mas foi sem dúvida uma grande vitória. Obrigado a todos! ;#fadonosgrammys“, escreveu na sua página do Facebook.

A cerimónia de entrega dos galardões aos vencedores, para os quais estão também nomeados vários músicos brasileiros, entre os quais Djavan, que recentemente atuou em Portugal, ou o tenor italiano Andrea Bocelli, realizou-se na Mobile Arena, na cidade norte-americana de Las Vegas.


Leia também o artigo: Mariza revela a receita para um casamento feliz


Mariza e Marco Rodrigues já estiveram nomeados em anteriores edições: a intérprete de “Ó gente da minha terra”, com o álbum “Terra” (2008), produzido por Javier Limón, que também produziu “Mundo”, e Marco Rodrigues, pela participação no álbum “El alma del son – Tributo a Matamoros”, do cubano Alain Perez, que esteve nomeado no ano passado.

“Mundo” foi editado em outubro de 2015 e marcou o regresso de Mariza a estúdio, cinco anos depois de “Fado tradicional”.

Está nomeado na categoria de “Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa”.

“Mundo”, que já foi distinguido com o Prémio José Afonso, tem composições de Mário Pacheco, Rui Veloso, Tiago Machado, Jorge Fernando e Paulo de Carvalho, músicos que colaboraram com Mariza em álbuns anteriores, e poemas, entre outros, de Rosa Lobato de Faria, Cabral do Nascimento e Paulo Abreu Lima.

O álbum valeu a Mariza o Prémio de Melhor Artista, atribuído pela revista britânica Songlines.

Com o álbum de Mariza competem “Tropix”, de Céu, “Troco likes”, de Tiago Iorc, “Território conquistado”, de Larissa Luz, e “Leve embora”, de Thiago Ramil.

“Fados do fado”, de Marco Rodrigues, está nomeado na categoria de “Melhor Álbum de Música Folclórica”, a par de “En las Islas Canarias”, do Grupo Mapeyé, “Gira”, de Los Huayra, “En armonías colombianas”, de Palo Cruza´O, e “Primavera”, de Nahuel Pennisi.

O álbum foi produzido por Diogo Clemente – que já trabalhou, por exemplo, com Mariza e Raquel Tavares -, e é “uma homenagem aos homens do fado, aos que cantaram o fado, sim, mas também aos que o compuseram e aos letristas que deram a palavra ao fado”, como o fadista explicou à Lusa.

Marco Rodrigues venceu a Grande Noite do Fado em 1999, e recebeu o Prémio Revelação Amália Rodrigues em 2007.

(Artigo atualizado esta sexta-feira, 18, já depois da cerimónia de entrega dos prémios)

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Há mais mulheres fumadoras e com cancro do pulmã…