Há um tipo de pais que tende a ter filhos problemáticos

Pais e filha

As crianças filhas de pais que encaram a paternidade com confiança têm menos probabilidade de desenvolver problemas comportamentais na adolescência, conclui um estudo da Universidade de Oxford, no Reino Unido. O envolvimento dos homens nas tarefas domésticas e cuidados de saúde dos bebés também vão, mais tarde, influenciar o comportamento da criança.

“A conexão e resposta emocional de um pai importa bastante para as crianças mais tarde”, explica Maggie Redshaw, psicóloga da Universidade de Oxford e co-autora do estudo, ao The Guardian.


Leia também o artigo: Reino Unido: dividem-se as opiniões sobre crianças retiradas a pais portugueses


Para chegarem a estes resultados, os responsáveis pelo estudo pediram aos pais que completassem vários questionários sobre a vida dos seus filhos. Já as mães foram convidadas a avaliar o comportamento das crianças, com idades compreendidas entre os 9 e os 11 anos. Tiveram em conta fatores como a tendência para a inquietação, se costumam estar ou não dispostos a partilhar brinquedos e qual a sua confiança perante situações desconhecidas.

Iryna Culpin, da Universidade de Bristol, não esteve envolvida no estudo mas sublinha a sua importância para incentivar o envolvimento dos homens, desde cedo, na infância das crianças. “Tradicionalmente, os estudos sobre o desenvolvimento infantil têm sido focados nas mães, na sua saúde mental e parentalidade, enquanto o papel dos pais é muitas vezes esquecido”, acrescenta Iryna Culpin.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

10 coisas que não deve dizer a uma mulher que nã…