Há uma calculadora que mede desigualdade salarial de género dentro das empresas

Desigualdade de género

Chama-se Calculadora DSG’ e serve para as empresas e outras entidades empregadoras calcularem a disparidade salarial de género nas suas organizações.

A ferramenta online foi criada pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE) e propõe às empresas um exercício de autoavaliação sobre a igualdade salarial entre homens e mulheres. O objetivo, refere a CITE no seu site, é avaliar a existência de práticas potencialmente geradoras de desigualdades salariais e situações potencialmente causadoras de desigualdade de tratamento entre os dois sexos, com efeitos a nível salarial, “possibilitando a tomada de consciência para a necessidade de proceder à sua correção”.

Desde que tenha sede em Portugal e que se regule pelas leis nacionais, todas as organizações, qualquer que seja a sua natureza e dimensão, podem usar esta calculadora e o questionário que acompanha, ambos disponibilizados pelo site da Comissão.
Estes dois instrumentos de reflexão e análise das disparidades salariais pretendem identificar as causas que estão na origem de disparidades salariais entre homens e mulheres e possibilitar a definição de estratégias para corrigir as situações identificadas.


Leia também: Governo cria grupo para avaliar desigualdade salarial por género

A desigualdade salarial começa na infância


Como funcionam
Para usarem a calculadora criada pela CITE as empresas terão de ter um login e uma password para aceder a essa funcionalidade.

Na metodologia usada para o cálculo das desigualdades, é considerado um conjunto de variáveis ligadas às competências requeridas ao exercício da função e aos fatores de avaliação do posto de trabalho com o intuito de medir a sua influência na remuneração de base e no ganho salarial. O “sexo” surge como uma variável independente adicional, uma vez que, todas as outras variáveis se relacionam diretamente com ela.

Além desta análise, através desta ferramenta as entidades empregadoras obtêm um conjunto de informação estatística sobre a variação da remuneração de base e ganho salarial entre homens e mulheres, em todas as variáveis consideradas.

A par da calculadora, a CITE disponibiliza também um questionário que permite completar a autoavaliação das empresas nesta matéria. As várias questões colocadas pretendem levar as organizações a refletir sobre práticas e procedimentos internos adotados em cinco áreas da Gestão de Recursos Humanos: recrutamento e seleção, descrição e avaliação de funções, desenvolvimento de competências e gestão da carreira, avaliação de desempenho e recompensas e remunerações.

No final, explica a informação da Comissão, “a empresa ou entidade empregadora obtém o seu desempenho em cada um dos domínios avaliados, percebendo quais as práticas que apresentam um elevado potencial discriminatório”. Estas deverão depois servir de ponto de partida para a implementação de um plano com vista à redução das desigualdades observadas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Facebook vai formar 10 mil empresárias no Reino U…