Subir

Hillary Clinton quase quase a fazer história

Quem vai ser o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos da América? O anúncio oficial só vai ser feito à 1h00 em Lisboa, depois de fecharem as contagens dos votos das primárias em seis Estados norte-americanos, incluindo a Califórnia e Nova Jersey. Mas são várias as agências de notícias que dão a vitória a Hillary Clinton, entre elas a France Press, e os canais de televisão NBC e ABC, que fizeram as contas depois de ontem a candidata ter vencido as primárias em Porto Rico (que elege 60 deputados, os mesmos que Hillary precisava para vencer Bernie Sanders). Clinton já reagiu à notícia:

“De acordo com as notícias, estamos no limiar de um momento histórico sem precedentes, mas ainda temos trabalho para fazer,” disse Hillary ontem. “Ainda temos seis eleições amanhã e vamos lutar arduamente por cada voto, especialmente aqui na Califórnia.”

Especialmente na Califórnia porque é o Estado em que as sondagens deram sempre resultados e intenções de voto mais renhidos. E a campanha de Sanders já refutou a notícia da vitória Clinton uma vez que a combinação de delegados e super-delegados, que permitem definir quem é o candidato presidencial ainda não é clara.

Hillary Clinton prepara-se, em todo o caso, para celebrar no Bairro de Brooklyn, em Nova Iorque, a sua vitória nas primárias. No mesmo dia, mas há 8 anos, Hillary abandonava a corrida para as presidenciais deixando o caminho aberto para Barack Obama. Depois do primeiro homem negro a liderar os EUA, tudo aponta para que venha aí mais um momento histórico: Hillary Clinton será a primeira mulher a ser nomeada por um partido americano a candidata presidencial.

Carla Macedo / fotografia REUTERS/Mike Blake