Isabel II visitou vítimas de atentado em Manchester

Depois de uma carta pública assinada pelo príncipe William a condenar o atentado em Manchester, no final de um concerto da cantora Ariana Grande na passada segunda-feira, a rainha Isabel II visitou as crianças feridas internadas no hospital pediátrico da cidade britânica.

A monarca quis transmitir uma mensagem de paz e esperança às vítimas do bombista, bem como aos profissionais de saúde que estiveram no local. “É terrível. Muito perverso”, disse a rainha, que falou com as adolescentes Millie Robson, de 15 anos, Evie Mills, de 14, e Amy Barlow, de 12.

Há mais de uma dezena de crianças internadas no Royal Manchester Children’s Hospital, cinco delas em estado considerado crítico. Ao todo, 22 pessoas perderam a vida. A vítima mais nova, Saffie Roussos, tinha oito anos.

Esta sexta-feira soube-se que antes de se fazer explodir, o autor do atentado, Salman Abedi, de 22 anos, telefonou para a mãe, uma cientista nuclear, de 50, que vive na Líbia com o marido, Ramadan Abedi. Fontes líbias afirmaram que quis explicar o que acabaria por fazer e pedir perdão.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Sara Sampaio não é a única portuguesa em Cannes…