Ivanka Trump: defender o Made in USA e fazer Made in Vietname

Trump

A filha de Donald Trump, Ivanka, deu nas vistas com um discurso feminista na convenção republicana de Cleveland. Ela é a arma secreta do pai – apela às mulheres, é bonita, e mais suave do que o pai. Foi muito elogiada, assim como o seu sentido de estilo, algo que se reflete na linha de roupa que leva o seu nome.

Na manhã seguinte ao discurso, quando ela twitou um link para o vestido cor-de-rosa que usara na convenção – “Comprem o look de Ivanka #discurso RNC”- o modelo da sua marca, de 139 dólares, esgotou online quase imediatamente.

Poucos sabiam, porém, que naquele vestido residia mais uma polémica desta campanha dura. Ivanka falava da mensagem que o pai tem passado de «pôr a América primeiro», nomeadamente no que diz respeito aos empregos, mas o vestido cor-de-rosa que usava era… Made in Vietname.

Ivanka disse: “A todas as pessoas da América, digo-vos, quando tiverem o meu pai ali ao pé, nunca mais vão ser deixados para trás. Ele lutará por vocês o tempo todo, com toda a força.” Donald Trump quer ganhar o apoio dos descontentes da classe média e baixa, dos que perderam empregos tanto para os imigrantes – legais e ilegais – como para a deslocalização de fábricas para países de mão-de-obra barata.

E tem sido bastante ofensivo para com companhias americanas que têm deslocalizado as suas operações: no Indiana prometeu taxar a empresa de ar condicionado Carrier, que anunciara mudar 1400 empregos de Indianapolis para o México e disse que ia deixar de comer Oreos quando soube de uma mudança semelhante na RJR Nabisco.

Ora, o vestido cor-de-rosa que Ivanka usou é precisamente mais um dos efeitos desta deslocalização que Trump critica. Foi feito no Vietname. Aliás, toda a linha de roupas que Ivanka vende na sua marca é feita, não nos Estados Unidos, mas na China e no Vietname. Alguns dos itens são simplesmente assinalados como “imported”, importados, desconhecendo-se a origem.

O jornal inglês The Independent consultou mais de 25 artigos diferentes no armazém Macy’s em Nova Iorque e chegou à mesma conclusão que uma repórter do site Delas.pt numa viagem recente a Boston (ver imagem em baixo): nem um dos artigos fora produzido nos Estados Unidos.

Ivanka Trump
Uma peça da linha de Ivanka Trump à venda num armazém americano.

Ivanka é filha da ex-mulher do candidato, a modelo Ivana, e tem um papel importante nas empresas do pai, sendo vice-presidente executiva de desenvolvimento e aquisições. Tem, nomeadamente, uma ação na área hoteleira do grupo, além de ter lançado a sua própria marca de roupa e acessórios, em 2007, cujo volume de negócios chega aos 100 milhões de dólares. É casada com o empresário imobiliário Jared Kushner e tem três filhos. Recentemente criou um site feminino.

Já em abril passado, uma investigação feita pelo professor de Harvard Robert Lawrence, revelava que o fabrico dos produtos assinados pela família Trump – as roupas da filha, mas também o merchandising do pai – era maioritariamente chinês e do Bangladesh. Trump tem uma linha de produtos de vinho, água, e bifes. O professor Robert Lawrence inspecionou um total de 838 produtos anunciados no Trump.com: 628 eram importados e 354 feitos na China. «Trump castiga companhias como a Apple, a Ford, a Carrier ou a Kraft. Mas apesar das suas convicções, quando toca aos seus próprios negócios, é mais faz o que eu digo e não o que eu faço».

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Cuca Roseta participa na Jornada Mundial da Juvent…