Subir

Já bebeu água hoje?

A desidratação de inverno é um conceito estranho? Afinal, sem calor a mais nem transpiração consequente é claro que não desidratamos, verdade? Mentira! Estando frio e não apetece tanto beber água. É um facto. Mas é por este facto que muitas desidratações acontecem nos dias de frio.

Os adultos saudáveis com atividade física moderada devem fazer uma conta simples para se obrigarem a hidratar o corpo. Basta multiplicar o peso por 0,035, para obter a quantidade de água que cada um deve beber. Por exemplo, 1 pessoa com 60 kg deve beber 2,1 litros por dia.

60 kg x 0,035= 2,1 litros de água

A boa hidratação é fundamental para que o corpo se liberte de todas as substâncias tóxicas que ingere e produz. Dessa forma o organismo evita as doenças típicas do inverno, incluindo as das vias respiratórias. Beber água na quantidade certa ajuda também a controlar a pressão sanguínea, prevenir cãibras, diminuir a incidência de ataque cardíaco, melhorar o funcionamento do intestino e aumentar a resistência física.

A água é o melhor hidratante corporal, mas pode complementar-se a hidratação com chás, sopas e outros alimentos quentes que facilitam a ingestão de líquidos de forma mais agradável nestes dias frios.

Bebidas como café, chá, bebidas sem álcool, leite e sumos de fruta podem ser incluídas numa rotina de hidratação. As bebidas com cafeína têm um efeito diurético transitório, o que aumenta a limpeza interna. Mas cuidado com as bebidas que tendo um efeito diurético evidente e podem ter um impacto negativo na hidratação quando consumidas em quantidades excessivas porque podem levar à desidratação rápida.

Beber isotónicas?

Só se deve ingerir bebidas isotónicas quando se perde mais de 2% do peso corporal durante a atividade física ou uma doença aguda. As bebidas isotónicas são feitas à base de água mas com sais minerais e carboidratos reforçados, que repõem rapidamente os líquidos e os eletrólitos perdidos. Chamam-se isotónicos por possuírem uma fórmula semelhante ao plasma, o que facilita a absorção.

Alerta sede

À medida que envelhecemos reconhecemos cada vez menos os sinais da sede. É fundamental que os mais velhos vigiem de perto a ingestão de bebidas, de forma a não sofrerem de desidratação súbita.

CM