Janet Jackson. 50 anos em imagens

Na semana em que Janet Jackson comemora o seu 50º aniversário (a 16 de maio), recordamos os seus melhores looks e momentos-chave como cantora, atriz, performer, empresária e filantropa.

A mais nova do clã Jackson pôs a sua veia artística à prova, pela primeira vez, com apenas dez anos de idade, ao participar no programa de variedades ‘The Jacksons’, que catapultou a sua família para a fama. Daí até apostar na sua própria carreira musical foi um pequeno passo: com 16 anos, em 1982, lançou o primeiro álbum – ‘Janet Jackson’ – que rapidamente lhe garantiu o estatuto de estrela pop.

Em 1991, assinou um contrato multimilionário com a editora Virgin Records, tornando-se numa das artistas mais bem pagas da indústria. Nos anos que se seguiram, apostou em temas que lhe permitiram explorar a sua sexualidade, o que lhe valeu a imagem de sex symbol junto do público.

Depois de ter participado em fenómenos televisivos como o musical ‘Fama’, nos anos 80, Janet aproveitou a maré de popularidade que vivia na década de 1990 para se estrear no grande ecrã, com o filme ‘Poetic Justice’. Desde então, já participou em produções como ‘O Professor Chanfrado’ (2000) ou ‘Porque é Que Me Casei?’ (2007), tendo ainda contribuído para as bandas sonoras de tramas como ‘Will & Grace’, ‘O Sexo e a Cidade’, ‘Happy Feet 2’, ‘Glee’, ‘Empire’, entre outras.

Com mais de 160 milhões de discos vendidos em todo o mundo, a irmã de Michael Jackson está entre as artistas mais rentáveis da música contemporânea, de acordo com Associação de Indústria Musical Americana (RIAA). Vencedora de cinco Grammy, um MTV Movie Award, entre outros prémios, esta detentora de uma estrela no Passeio da Fama de Hollywood já conta com 11 álbuns no currículo (o mais recente, ‘Unbreakable’, lançado em 2015) e até um livro de autoajuda, ‘True You’, publicado em 2011.

Entre os seus momentos mais memoráveis, está aquele que protagonizou durante o intervalo do Super Bowl em 2004. A sua atuação com Justin Timberlake deixou os espectadores e os media em alvoroço, com a exposição do seu seio direito, o que deu todo um novo significado à expressão “wardrobe malfunction” (em português, algo como “falha no vestuário”). O episódio, denominado de ‘Nipplegate’ (uma alusão ao escândalo político Watergate) fez com que, pela primeira vez na história das transmissões televisivas em direto nos Estados Unidos, se introduzisse um atraso de cinco segundos na emissão em tempo real, para prevenir eventuais episódios semelhantes.

A dançarina e coreógrafa é também das figuras mais dedicadas à filantropia: já contribuiu monetariamente para instituições solidárias como a Fundação Americana para Investigação da SIDA, a Cruz Vermelha, a UNICEF, a Make a Wish, entre muitas outras.

E este ano, especialmente por motivos pessoais, Janet deu também muito que falar: primeiro, por estar a recuperar de um cancro na garganta; e agora, por estar grávida (recorde-se, aos 50 anos) do seu primeiro filho, com o marido Wissam Al Mana, o que a levou a cancelar a digressão mundial.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

As últimas palavras de Céline Dion ao marido