Jaz O’Hara. Ela trocou carreira na moda por campo de refugiados

Era através da comunicação social que acompanhava as notícias que davam conta da crise migratória que explodiu na Europa em 2015. Certo dia, movida pela curiosidade e pelo ímpeto de ajudar, decidiu fazer mais do que isso. Levantou-se, arregaçou as mangas e partiu. Jaz O’Hara, uma jovem britânica de 25 anos, deixou para trás uma carreira na indústria da moda e foi conhecer de perto a realidade de um campo de refugiados situado em Calais, norte de França.

“Quem são estas pessoas?“, “O que aconteceu com elas?”, “Como é viver num campo de refugiados?”. Estas foram as questões que assolaram a mente de Jaz O’Hara e que a impeliram a ver com os seus próprios olhos aquilo que os órgãos de comunicação social mostravam e descreviam. Na altura estava longe de saber que a vida viria a mudar para sempre.

11836926_10155886886520022_3929627097750461994_n
A jovem privou com vários refugiados e ouviu as suas histórias. Ficou surpreendida com a “hospitalidade” com que foi recebida

Acompanhada dos seus dois irmãos, a estilista britânica ficou admirada com o desprendimento de quem deixou uma vida para trás para fugir da guerra. “Fomos recebidos de braços abertos. Passamos dias a conversar, beber chá e a trocar experiências com pessoas de todo o mundo – Síria, Sudão, Afeganistão e Eritreia. De todos eles obtivemos uma hospitalidade, abertura e bondade como nunca tinha visto na minha vida”, explica Jaz O’Hara no blogue World Wide Tribe, que criou a propósito do seu trabalho voluntário com refugiados.

Não obstante o facto de ter presenciado uma “chocante falta de infraestruturas e instalações”, bem como o “frio” e a “fome” a que os migrantes estão sujeitos, a jovem ficou agradavelmente surpreendida com “o espírito positivo” e “a força” que encontrou neste campo de refugiados.

 

11225740_10155886886755022_3011264504871860567_n
Jaz O’Hara partilha várias fotografias nas redes sociais e no blogue World Wide Tribe para dar a conhecer as suas experiências junto dos refugiados

Foi então que decidiu publicar na sua página de Facebook um texto emotivo sobre a experiência que tinha acabado de viver. No dia seguinte, mais uma surpresa. Ao aceder à Internet, não podia acreditar quando viu que a sua publicação tinha sido partilhada… 65 mil vezes. “Como podem imaginar, fiquei em choque, mas era apenas o início de uma aventura que ainda persiste”.

Na sua publicação, O’Hara mencionou que em breve partiria novamente para um campo de refugiados e que estes precisavam urgentemente de roupa quente, sapatos, sacos cama ou tendas. Resultado? Várias pessoas mobilizaram-se e fizeram doações.

11817242_1614240552195039_7729887216094558423_n
A britânica não teve mãos a medir com os bens que recebeu para serem doados para os refugiados. Tudo por causa da sua publicação no Facebook

Já passou quase um ano desde que Jaz O’Hara trocou o seu trabalho no mundo da moda pelo voluntariado. Não só não se arrepende como continua a alimentar o projeto World Wide Tribe a todo o gás. “Orgulho-me de poder chamar às pessoas mais inspiradoras e heroicas que já conheci de minhas amigas”, destaca.

A jovem também dá a conhecer o seu trabalho em escolas e universidades, onde também aproveita para angariar fundos para aquela que é a grande a missão da sua vida. “Para além da raça, religião, nacionalidade ou língua, todos nós somos o mesmo: seres humanos, que vivem juntos no mesmo mundo, o que torna claro que devemos compartilhá-lo “.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Adele, Beyoncé, Rihanna, Madonna, Whitney. Aguile…