Lady Gaga em lágrimas por “ataque contra a Humanidade” em Orlando

Despojada do seu visual característico e de semblante carregado. Foi assim que Lady Gaga surgiu numa vigília em Los Angeles, EUA, organizada para homenagear as 49 pessoas que foram assassinadas na madrugada do passado domingo na discoteca Pulse, em Orlando, Florida. A cantora apareceu de surpresa e fez um discurso emocionado sobre aquele que considera ter sido um “ataque contra a humanidade”.

“Junto-me humildemente a vocês, como um ser humano, em paz e sinceridade, com compromisso e solidariedade, para ter um momento de verdade e lamentar a perda trágica dessas pessoas inocentes e lindas”, lamentou, visivelmente consternada.

Além de ter demonstrado o seu apoio pela comunidades lésbica, gay, bissexual e transgénero (LGBT) de todo o mundo, foi de lágrimas nos olhos que a artista, de 30 anos, pediu para que todos os presentes fizessem “um juramento de amor em honra das vítimas e das famílias”.

Lady Gaga declarou ser aliada da comunidade LGBT e fez um discurso pela igualdade. “Eles são filhos e filhas e pais e mães. Eles são todos nossos irmãos e irmãs”, disse a cantora, que também manifestou a sua satisfação por existir uma onda de solidariedade em todo o mundo para com as vítimas deste massacre. “Vi dor e tristeza no rosto de muitos, mas confortei-me ao saber que há milhões espalhados pelo mundo, não apenas os que fazem parte da comunidade LGBT, mas também aqueles que são heterossexuais, que se sensibilizaram com esta tragédia. Vocês não estão sozinhos”.

No final do seu discurso, Gaga fez questão de proferir o nome de cada uma das 49 vítimas mortais daquele que foi já considerado o maior tiroteio em massa na história dos EUA.

A autora de êxitos como ‘Poker Face’ ou ‘Bad Romance’ também manifestou a sua solidariedade para com as vítimas deste massacre através das redes sociais. No Twitter, por exemplo, a cantora partilhou a imagem de um arco-íris, símbolo da comunidade LGBT, e escreveu uma mensagem de apoio. “Permaneçam fortes com o vosso orgulho, é algo que é vosso. O amor é o oposto do ódio. As minhas sinceras condolências para com o sofrimento da comunidade LGBT”, escreveu.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

William é o primeiro membro da família real brit…