Loja de Domingo

A 18 de maio é comemorado o Dia Internacional dos Museus. Em Portugal todos os Museus, Palácios e Monumentos tutelados pela Direção-Geral do Património Cultural terão entrada gratuita, e no dia 20, a partir das 18h00, acontecerá a mesma coisa, exceto em meia dúzia de Museus e Monumentos, com a Noite Europeia dos Museus.

Esta será, como tem acontecido nos últimos anos, uma noite mágica em que teremos a possibilidade de entrar nestes sítios a horas em que normalmente nos começam a enxotar sala a sala na direção da porta de saída. E não será apenas possível perambular por lá a desoras; a grande maioria dos Museus, Palácios e Monumentos facultarão ao visitante a participação em várias atividades como espetáculos de teatro e dança, intervenções musicais, performances, visitas guiadas e encenadas, entre muitas outras que cada instituição destinará para os seus visitantes, em função do seu acervo e intento.

Ambas as agendas, tanto a do Dia Internacional dos Museus como a da Noite Europeia dos Museus, estão disponíveis no site da instituição.

Agora, temos para si uma sugestão para gastar o dinheiro que poupar nas entradas gratuitas que a DGPC lhe oferecerá: passe nas lojas e leve qualquer coisa lá para casa ou para si. A oferta é muita e variada, entre posters e gravuras, livros, bijutarias e ourivesaria, objetos decorativos, têxteis e até mesmo águas de colónia inspiradas nas personalidades de D. Carlos e D. Amélia.

Quase tudo o que as lojas dos museus têm à venda faz parte do catálogo geral gerido pela Direção-Geral do Património Cultural. Mas como nem todos os Museus e Monumentos fazem parte da rede da DGPC, são muitas as lojas onde se encontra uma seleção pensada ao espírito do sítio onde se está. Como, por exemplo, faz a Montes da Lua na loja do Castelo dos Mouros em Sintra, onde grande parte da oferta é tipicamente mourisca.

Se for de férias para o estrangeiro e visitar museus, não perca as respetivas lojas; já sabe, quanto mais importante o museu, melhor a loja! Na nossa seleção incluímos alguns dos museus incontornáveis, não só pelo acervo mas especialmente (sim sim, vergonha vergonha, sou um consumista inculto) pelas belíssimas e apetitosas lojas. Isto sem desprimor algum para as lojas nacionais, mas afinal faz melhor quem faz há mais tempo, não é? E Londres e Paris são destinos turísticos de referência há mais tempo que qualquer uma das nossas cidades, que apenas agora começam a despertar para esta realidade e a ocupar posições cimeiras nos destinos internacionais.

Porque conscientes da muito boa oferta nas suas lojas, a maior parte dos grandes museus internacionais tem loja online onde disponibiliza as mesmas peças que se encontram na loja física. Aqui não se encontram seguramente as mesmas coisas que nas lojas das grandes cadeias internacionais; se quiser um par de brincos realmente especiais, ou um saco que cá mais ninguém tem, não suba o Chiado, clique.

Uma loja no final do percurso expositivo é uma enorme mais valia tanto para o utente como para o Museu. O utente leva para casa uma peça que se destacará na decoração pelos melhores motivos, e o Museu tem desta forma mais divulgado o seu nome em cada casa onde esteja exposta uma peça da sua loja. E porque muitas vezes estes objetos provêm de pequenas oficinas locais ou de designers debutantes, está aberta aqui uma janela para o estreitamento comercial de laços entre autores nacionais e independentes e grandes instituições culturais.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Cocktail, o adereço favorito de Hollywood