Maria Sharapova: diva e empresária fora dos ‘courts’ de ténis

Durante os próximos dois anos, Maria Sharapova não poderá disputar um único torneio de ténis. A atleta russa acaba de ser suspensa pela Federação Internacional da modalidade, depois de ter acusado o consumo de meldonium – substância considerada doping – no último Open da Austrália, em janeiro. Uma fase complicada da sua carreira, é certo, mas se há algo que parece reconfortá-la é o apoio dos fãs nas redes sociais. É aí, curiosamente, que Sharapova gosta de alimentar outra das suas paixões: a moda.

“Sempre senti um fascínio absoluto por moda e design. Sou absorvida por coleções de passerelle e books”, admitiu à revista ‘Glamour’ a antiga número um mundial, que se diz fã do estilo “clássico” de Audrey Hepburn. “Ela era um verdadeiro ícone de beleza, porque não era exagerada, mas sim elegante e cativante. Ainda o é hoje em dia, ao fim de tantas décadas”.

Quem percorre o Instagram da tenista de 29 anos – seguida por mais de um milhão e 700 mil pessoas – rapidamente se apercebe de que ela não dispensa o uso de roupa confortável, mas acima de tudo glamorosa. Bastidores de sessões fotográficas – Sharapova já foi capa de publicações como a ‘Cosmopolitan’, ‘Sports Illustrated’ ou ‘Women’s Health’ – ou fotografias suas em cidades como Paris, Milão ou Nova Iorque também não faltam no perfil.

E claro que as suas rotinas de exercício físico e de alimentação também merecem ser partilhadas com os fãs, ou não fosse ela adepta de um estilo de vida saudável. Para além do treino de “seis horas diárias” que estava habituada a fazer (pelo menos até ter recebido a suspensão), a atleta aproveita os tempos livres para “fazer jogging na praia, pilates e percursos de bicicleta”, contou ao site ‘Harper’s Bazaar’.

Quanto ao regime alimentar, assume ser bastante rígida. “Estou muito atenta ao combustível que coloco no meu corpo”, garante. Ao pequeno-almoço, é comum consumir “torrada de centeio com queijo cabra, fiambre e fruta”. Ao almoço, gosta de se manter fiel à tradição russa e apostar numa “boa sopa de tomate com vegetais e frango”. No final do dia, prefere recuperar energias com “peixe, arroz e vegetais”.

A preocupação com o corpo não a impede, porém, de cair em algumas tentações. Aliás, em 2013, lançou a marca de gomas Sugarpova, que reflete, como ela própria explica no site oficial, o seu lado “mais divertido, moderno e doce”. Este ano, está ainda previsto o alargamento da marca a chocolates e a produtos de lifestyle.

“Enquanto rapariga que cresceu a praticar ténis, muitas vezes era recompensada depois de um treino com uma guloseima. A ideia de receber um doce em troca de um trabalho bem feito ficou comigo até ser adulta. No entanto, quando olhava à minha volta, não conseguia encontrar doces à venda especialmente para adultos”

Quem conhece Sharapova fora dos courts de ténis, sabe também que a filantropia ocupa um lugar importante na sua vida. A mulher que durante 11 anos consecutivos liderou a lista das atletas mais bem pagas do mundo da revista ‘Forbes’ – só este ano foi superada pela também tenista Serena Williams – foi eleita Embaixadora da Boa Vontade das Nações Unidas, em 2007, tendo já contribuído com avultadas quantias para causas como a recuperação da cidade de Chernobyl, na Ucrânia.

Apesar de todos estes compartimentos na sua vida, o ténis sempre falou mais alto. Mas e se não tivesse perseguido o sonho de ser atleta profissional? “Talvez fosse designer ou arquiteta. Definitivamente, teria que ser algo que me permitisse testar os meus limites criativos”, assegurou.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Já não bastava um. A Internet está louca com o …