Marrocos proíbe fabrico e venda de burkas

As autoridades de Marrocos proibiram o fabrico e venda do véu islâmico integral, argumentando que esta indumentária que cobre o corpo da cabeça aos pés está a ser usada para esconder a identidade dos criminosos.

“Tomámos a medida de proibir totalmente a importação, fabrico e comercialização desta peça de vestuário em todas as cidades e vilas do reino”, disse um alto funcionário do Ministério do Interior ao site informativo Le360, e reproduzido pela agência de notícias AFP.

De acordo com vários órgãos de comunicação social marroquinos, que dão hoje conta da iniciativa do Ministério do Interior, os comerciantes estão a ser informados de que têm 48 horas para escoar a mercadoria, através de ações de sensibilização que pretendem informar os donos das lojas desta iniciativa governamental.

A imprensa dá conta de que o principal motivo para esta decisão tem a ver com “criminosos que repetidamente usam esta peça de vestuário para cometerem os seus crimes”, evitando a identificação pelas testemunhas, já que estão completamente cobertos.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Assembleia da República e a TAP entre os distingu…