Portuguesas criam um novo mercado de Natal em Londres

shutterstock_521936446

Uma loja “pop up” de Natal no próximo sábado vai ser o primeiro evento de um grupo de mulheres empreendedoras criado por portuguesas em Londres se entreajudarem a desenvolverem os seus negócios.

A loja temporária vai estar no espaço Pop Brixton, um espaço comunitário com restaurantes, comércios e pequenas empresas situado no sul da capital britânica, numa área com uma grande comunidade portuguesa.

“É uma ideia para testar e vender produtos para quem não tem um espaço próprio. Vamos ter artesanato e bijuteria, produtos alimentares, como bolos, bolo rei ou doces, roupa feita de materiais reciclados ou produtos cosméticos”, afirmou uma das promotoras, Fernanda Correia.

No seu caso, vai ser a primeira vez que vai mostrar em público um “ninho” para gatos feito de corda e verga a partir de um ideia original do marido para o animal de estimação da família.

“Os nossos amigos começaram a elogiar e pedir para eles e decidimos tentar o mercado. Pode ser pendurado no teto ou suportado por pernas”, contou à agência Lusa.

Porém, a experiência mais importante vai ser a adesão e o resultado da iniciativa, que é a primeira da Business Women Network [Rede de Mulheres Empresárias].

A ideia surgiu do desejo de Fernanda Correia manter o contacto com a comunidade portuguesa após a saída da direção do Centro comunitário de Apoio à Comunidade Lusófona em Londres.

“Juntámos um grupo de mulheres empreendedoras com o objetivo de criar uma plataforma para as mulheres desenvolverem os seus negócios. Fazemos reuniões, onde se criou um espírito de apoio mútuo e fazemos formação”, adiantou.

Foi o caso de Lídia Catarino, que se mudou do Barreiro, perto de Lisboa, onde trabalhava num supermercado, para Londres há cerca de um ano.

Porque o custo do infantário é elevado, decidiu tentar conciliar o cuidado do filho pequeno com a venda de produtos de cosmética, como cremes e maquilhagem.

No grupo, afirmou, “além de ter feito novas amigas, ganhei novas clientes”.

Na loja de Natal, adiantou, vai ter produtos para demonstração e espera aproveitar a época para vender alguns produtos.

Fernanda Correia referiu à Lusa que este é o primeiro de mais eventos da Business Women Network, que entretanto deixou de ser exclusivamente portuguesa.

O resultado do referendo britânico para sair da União Europeia e, mais recentemente, a eleição de Donald Trump para a presidência dos EUA, incentivou à abertura a outras nacionalidades.

Atualmente são cerca de 25 mulheres, a maioria portuguesas, mas também britânicas, uma búlgara e uma colombiana, com idades entre os 20 e os 50 anos.

Segundo Fernanda Correia, “uma maior colaboração entre culturas ajuda a combater a xenofobia e os mitos da imigração”.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Aurea vai cantar ao vivo e a entrada é gratuita