Subir

Meryl Streep e Michelle Obama juntas por África

Meryl Streep, de 66 anos, e Michelle Obama, de 52

Duas damas de ferro unidas por uma boa causa. É verdade, Meryl Streep e Michelle Obama estão a poucos dias de partir para África, mais concretamente para Marrocos e Libéria, onde irão falar com jovens mulheres sobre a importância da educação, a propósito da iniciativa ‘Let Girls Learn’. Mas não vão sozinhas: Sasha e Malia Obama, assim como a avó de ambas, Marian Robinson, farão também parte da comitiva, deixando o presidente dos EUA sozinho, do outro lado do Atlântico, até ao início de julho.

A primeira paragem será em Monróvia, na Libéria, a 27 de junho. A primeira-dama norte-americana vai visitar um centro de treinos da agência federal Peace Corps, onde irá participar num debate moderado pela atriz indiana Freida Pinto (‘Quem Quer Ser Bilionário?’), focado nas barreiras de acesso à educação impostas às raparigas desse país. Está ainda prevista um encontro entre Michelle e a presidente Ellen Johnson Sirleaf.

O dia seguinte passa-se Marraquexe, Marrocos. A atriz com maior número de nomeações aos Óscares vai juntar-se à mulher de Barack Obama e a Pinto para discutir os desafios que as mulheres africanas enfrentam no dia a dia. Por fim, a 30 de junho, estão agendadas atividades semelhantes em Madrid, Espanha, onde a comitiva irá passar algum tempo com a rainha Letizia, antes de regressar aos EUA.

“Somos vistas como iguais, mas ainda não estamos no sítio certo”, salienta Meryl Streep

Apesar de ser a primeira vez que se unem por uma causa, Meryl e Michelle já estiveram várias vezes na frente de batalha pela igualdade de género. Em conversa com a revista ‘More’, em 2015, Streep lamentava: “Somos vistas como iguais, mas ainda não estamos no sítio certo. Pela primeira vez, temos a expectativa de que podemos ter uma ampla gama de escolhas, de que podemos liderar em qualquer parte da sociedade. E no entanto enfrentamos resistência. Vemos isso aqui, em casa, no nosso governo – na Casa Branca e no Senado. Vemos isso nas nossas empresas. Vemos isso em Hollywood”.

“O desafio das nossas raparigas é lidar com essa resistência. Como é que podemos desarmá-la, como é que fazer com que a nossa igualdade não seja tão ameaçada?”, frisou Streep.

Quanto a Michelle Obama, foi ela a impulsionadora do projeto ‘Let Girls Learn’, que foi abraçado pela organização Girls Leading Our World e que agora dá o mote a esta viagem transcontinental.

 

Carolina Morais /Fotografias: Reuters