Subir

“Mexeu com uma, mexeu com todas”. José Mayer admite assédio sexual

José Mayer confessou que assediou sexualmente Susllem Tonania. A assistente de produção da Globo denunciou as atitudes do intérprete no blogue do jornal ‘Folha de São Paulo’ Agora é que São Elas. Depois de ter repudiado as acusações da figurinista, o ator brasileiro veio a público afirmar que “errou”. “Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava”, escreve numa “carta aberta” “meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam” como o próprio agiu e pensou.

“A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora” justificou ainda Mayer, explicando que não teve “intenção de ofender, agredir ou desrespeitar”, mas admitindo que as suas “brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito”.

“Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou”.

Na carta, o intérprete de 67 anos referiu ser “fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas”. “Não podem. Não são. Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele”, acrescentou.

“A única coisa que posso pedir a Susllem, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança. Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar. Eu a viver a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária. O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor”, terminou.

A acusação surgiu no início desta semana, com Susllem Meneguzzi Tonani, de 28 anos, a descrever a “história de violência” que “se iniciou com o simples: ‘como você é bonita’”. “Trabalhando de segunda à sábado, lidar com José Mayer era rotineiro. E com ele vinham seus ‘elogios’. Do ‘como você se veste bem’, logo eu estava ouvindo: ‘como a sua cintura é fina’, ‘fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho’, ‘você nunca vai dar para mim?’”, apontou.

Entretanto, a Globo suspendeu o ator “de produções futuras” e “por tempo indeterminado”.

Sophie Charlotte, Drica Moraes e Alice Wegmann com uma T-shirt da campanha

Sophie Charlotte, Drica Moraes e Alice Wegmann com uma T-shirt da campanha

A confissão de José Mayer, casado há 41 anos com a atriz e produtora Vera Fajardo, com quem tem uma filha, a também atriz Júlia Fajardo, de 32 anos, gerou nas redes sociais o movimento “Mexeu com uma, mexeu com Todas. #Chegadeassédio”.

Emocionada. Emocionada pela construção de um novo normal, de um novo tipo de postura que busca transformar a sociedade para um berço mais caloroso para todas e todos. Um movimento de mulheres, de todos os departamentos dentro da Rede Globo de televisão, unidas pela mudança da normalidade. Para dizer não ao que por tanto tempo foi neutralizado por medo. Nós, atrizes e diretoras, que temos voz, nos tornamos realmente fortes quando nos vimos unidas com todas as mulheres da empresa. Nos posicionamos em torno da ideia de sororidade. De que #MexeuComUmaMexeuComTodas. De que, em algum momento, não vai mais importar onde você está na escala de poder hierárquico. Você, mulher, será abraçada por todas nós. Porque é só assim que a gente fica forte. Eu, Camila, hoje, me senti empoderada pela força de cada uma de vocês. Sou muito grata por poder fazer parte desse passo. Que ele se estenda por todo lugar. Que vocês mulheres que nos viram em luta, sintam-se fortes para reagir sempre. Juntas, unidas. Não contra alguém em especial, mas pelo bem estar de todos.

A post shared by Camila Pitanga (@caiapitanga) on

Atrizes como as brasileiras Isis Valverde, Grazi Massafera, Giovanna Ewbank, Mariana Ximenes, Cleo Pires, Camila Pitanga, Tais Araújo, Sophie Charlotte, Drica Moraes, Alice Wegman e Tainá Müller pjá reagiram. As portuguesas Rita Ferro Rodrigues e Iva Domingues também já se juntaram.

Ana Filipe Silveira