Michelle para as presidenciais de 2020? Ela já reagiu

U.S. first lady Michelle Obama waves before addressing the first session of the Democratic National Convention in Charlotte

Desde que Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, no passado dia 8, que a Internet se encheu de apelos a Michelle Obama para que concorra às eleições norte-americanas de 2020. Frases como “seria o momento mais icónico da nossa história” e “espero que a Michelle Obama concorra à presidência dos Estados Unidos” têm-se juntado a montagens que imaginam os cartazes da ainda primeira-dama em campanha, e sempre com a hashtag #Michelle2020 a acompanhar.

Foi na Conferência de Veteranos Sin Hogar, em Washington, que Michelle respondeu pela primeira vez a estes pedidos. Num registo bem-disposto, a mulher de Barack Obama – que deixa o cargo a 20 de janeiro de 2017 – ouviu um grito vindo do fundo da plateia: “Concorre a presidente!”. Os presentes riram, Michelle Obama riu, e respondeu: “Esteja calado aí atrás”.

A sua reação junta-se à de Obama, que já tinha fechado portas a uma candidatura da mulher à presidência dos Estados Unidos. “Não, não, não…”, afirmou Barack num evento no Louisiana, para logo depois explicar que “há três certezas nesta vida”: “A morte, os impostos e que a Michelle não vai concorrer às eleições” de 2020.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Kendall Jenner desaparece misteriosamente do Insta…