Michelle para as presidenciais de 2020? Ela já reagiu

Desde que Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, no passado dia 8, que a Internet se encheu de apelos a Michelle Obama para que concorra às eleições norte-americanas de 2020. Frases como “seria o momento mais icónico da nossa história” e “espero que a Michelle Obama concorra à presidência dos Estados Unidos” têm-se juntado a montagens que imaginam os cartazes da ainda primeira-dama em campanha, e sempre com a hashtag #Michelle2020 a acompanhar.

Foi na Conferência de Veteranos Sin Hogar, em Washington, que Michelle respondeu pela primeira vez a estes pedidos. Num registo bem-disposto, a mulher de Barack Obama – que deixa o cargo a 20 de janeiro de 2017 – ouviu um grito vindo do fundo da plateia: “Concorre a presidente!”. Os presentes riram, Michelle Obama riu, e respondeu: “Esteja calado aí atrás”.

A sua reação junta-se à de Obama, que já tinha fechado portas a uma candidatura da mulher à presidência dos Estados Unidos. “Não, não, não…”, afirmou Barack num evento no Louisiana, para logo depois explicar que “há três certezas nesta vida”: “A morte, os impostos e que a Michelle não vai concorrer às eleições” de 2020.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Kendall Jenner desaparece misteriosamente do Insta…