Miguel Vieira festeja 30 anos de carreira em Milão

Este Domingo, dia 18 de junho, o criador português esteve em Milão, Itália, para participar pela segunda vez na Milano Moda Uomo, a Semana da Moda Masculina de Milão, e aproveitou a apresentação da coleção Primavera/Verão de 2018 para antecipar a celebração das suas três décadas de carreira, que completa no próximo ano.

Conhecido sobretudo pela predominância de preto e branco nas suas coleções, o criador de São João da Madeira decidiu pegar no mote dos 30 anos de carreira para apostar numa coleção com mais cor do que é habitual.

Entre os 37 coordenados apresentados – cinco deles femininos, para abrir o apetite para a apresentação da coleção Primavera/Verão feminina de 2018 -, o branco foi predominante mas, a essa cor neutra de que tanto gosta, Miguel Vieira juntou vários estampados coloridos e apresentou também peças em azul china e rosa cameo.

“Estes 30 anos, no fundo, foram feitos de coisas de que gosto, como a banda desenhada e a Disney. Faço alusão a isso através dos estampados. Peguei num conceito de lifestyle, de luxo, de alfaiataria que fomos criando ao longo dos anos e fiz esta renovação mais contemporânea, atual, jovem e com mais cor. As pessoas costumam associar Miguel Vieira ao preto e branco. A ideia foi atingir novos públicos”, explicou ao Delas.pt Miguel Vieira.

Além da cor, o designer português apostou em jogos de volume, variando entre as peças slim e t-shirts e casacos oversized. A aparência clássica, foi conjugada com um toque desportivo que, segundo Miguel Vieira, agrada cada vez mais ao sexo masculino.

“Parece-me que somos procurados não só pelo homem mais clássico mas também pelo desportivo. Hoje em dia há muito esse conceito, a mistura do clássico com essa parte desportiva. Esta coleção alberga as duas situações: a parte de alfaiataria pura e as peças bastante desportivas. Misturadas dão um look muito contemporâneo, urbano e atual”, afirmou o criador.

No que toca aos materiais utilizados, Miguel Vieira recorreu a algodões estampados, lãs frias, nylon e tecidos de camisaria estampados com termocolagem, uma técnica que permite aos estilistas criarem os seus próprios tecidos de raiz.

“Com esta técnica existem dois tecidos, um sob o outro. O tecido que está na parte superior é todo cortado a laser com as formas que queremos e depois é termocolado a outro tecido, que funciona como base. É aí que conseguimos, de forma exclusiva, ter os nossos próprios tecidos, não dependendo de outras pessoas”, clarificou Miguel Vieira.

No que diz respeito aos acessórios, o designer luso mostrou novas sapatilhas, sacos em couro com estampados digitais e até pastas para iPad em couro. O objetivo da marca portuguesa com esta aposta é, sobretudo, servir os homens que vestem marcas de grande consumo no dia-a-dia mas querem investir em acessórios de maior qualidade.

“Existem muitos homens que gostam de fazer essas combinações, criando um outfit mais económico na parte do vestuário mas mais caro em termos de acessórios. Ao longo dos tempos temos vindo a disponibilizar esses produtos todos: óculos, lenços, carteiras, malas, cintos e sapatos”, acrescentou o designer.

O desfile de Miguel Vieira em Milão foi a quinta ação consecutiva do Portugal Fashion no segmento menswear.


Reveja a entrevista com Miguel Vieira.


 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Francisca Pereira e Cantê lançam linha de linger…