Morreu a escritora Harper Lee

O ex-presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush, condecorou Harper Lee, em novembro de 2007
(Larry Downing/Reuters)

A autora do livro ‘Mataram a Cotovia’, uma obra sobre racismo e preconceito que mereceu um prémio Pulitzer em 1961, morreu hoje, aos 89 anos. Harper Lee tinha voltado ao mundo da edição no ano passado, depois de ter sido descoberto o manuscrito ‘Vai e Põe uma Sentinela’ (editado pela Editorial Presença). A escritora vivia num lar, perto da casa onde nasceu, e a causa da morte ainda não foi adiantada.

Nelle, como era conhecida entre os mais chegados, nasceu em Monroeville, em 1926, e cresceu a assistir de perto aos confrontos raciais e segregacionistas que se viveram nos Estados Unidos da América. Em criança, brincou com o escritor Truman Capote, que a convidou a ajudar na investigação para o livro ‘A Sangue Frio’, de 1966.

 

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Papa Francisco admite uso do preservativo para evi…