Mulher negra vai ser a próxima cara da nota de 20 dólares

harriet-tubman

Harriet Tubman vai ser a nova cara da nota de vinte dólares americanos. É a primeira vez que os afro-americanos vão estar representados no dinheiro americano. E é também a primeira vez em cem anos que as mulheres voltam a aparecer em notas do Tesouro Americano – apenas Martha Washington tinha aparecido, e por breves anos, em certificados de prata, ainda no século XIX.

Harriet Tubman nasceu escrava e fugiu para a cidade de Filadélfia, onde a escravatura já tinha sido ilegalizada. Voltou ao local de nascimento para resgatar a família e tornou-se uma peça importante para a libertação de muitos outros negros, que levava para o Norte através de uma rota secreta de caminhos e casas seguras. Na Guerra Civil Americana, que opôs um Norte mais progressista e contra a escravatura e um Sul de domínio branco e conservador, Tubman foi espiã do Norte, arriscando a vida em terras do sul.

Tubman faz parte de uma reforma do numerário que circula nos EUA, que surge a pedido do Presidente Barack Obama. A ideia é tornar o dinheiro também simbólico da multiplicidade que compõe aquele país.

Pela mesma razão, a nota de 10 dólares terá no seu verso várias abolicionistas e feministas do século XIX: Susan B. Anthony, Elizabeth Candy Stanton, Lucretia Mott, Alice Paul e Sojourner Truth. É desta última mulher a frase: “Posso trabalhar tanto como um homem e comer em igual porção – quando consigo a mesma porção – e suportar o chicote também. E não sou eu uma mulher?”

Nas costas da nota de 5 dólares estarão lado a lado a contraltoMarian Anderson, a primeira-dama Eleanor Roosevelt e o ativista dos direitos humanos Martin Luther King.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Isabel II celebra 90 anos. Recorde 20 momentos da …