Subir

Mulheres e crianças entre os refugiados que chegam a Portugal

Nesta segunda-feira chegou o segundo grupo de refugiados que o País vai acolher, composto por 64 pessoas entre as quais crianças que viajam com as suas famílias, de nacionalidade síria e iraquiana. Portugal vai receber no total 10 mil refugiados, números acordados pelo Governo português.

Estes refugiados vão ser distribuídos por vários espaços do território nacional, segundo anunciou o Ministro-Adjunto Eduardo Cabrita. Na receção aos refugiados, o Ministro, citado pela Renascença, repetiu ser contra o fecho das fronteiras:

“Portugal e França são os dois países que, no dia do Conselho Europeu sobre a questão dos refugiados, mostraram sinal de solidariedade, dizendo não ao fecho de fronteiras e sim à cooperação europeia, para apoiar quem foge da guerra e de situações de dificuldade. Este conjunto de pessoas irá, depois de realizadas as formalidades administrativas, ser colocada em instituições um pouco por todo o país”

É hoje também que se realizará o Conselho União Europeia-Turquia, em que serão discutidas políticas comuns de receção aos refugiados. Em cima da mesa vai estar, por exemplo, a questão dos passaportes turcos: o governo daquele país pretende que os seus cidadãos não precisem de visto para entrar no espaço europeu. Em troca, os turcos prometem contribuir para a política comum de acolhimento.


Conheça as condições de vida e travessia dos refugiados


Em Portugal, Eduardo Cabrita já assegurou queres desenhar “planos de vida” para estas pessoas, designadamente com a integração em universidades, institutos politécnicos ou escolas profissionais ou em atividades profissionais.

Além destas 68 pessoas, a Portugal devem chegar mais 50 refugiados de várias nacionalidades ainda durante esta semana.

 

CM