Mulheres poderosas também vestem saias

No dia 1 de agosto de 1966, Yves Saint Laurent revolucionou o mundo da moda e fez frente aos preconceitos de género instituídos ao apresentar o primeiro smoking feminino. Desde então o smoking, e os fatos de calças e casaco têm sido um símbolo do poder feminino.

Mulheres de negócios durante muito tempo usaram calças e blazers como forma de afirmação num mundo de homens. A crença de que uma mulher que se veste de forma mais masculina e formal, é mais respeitada no mundo dos negócios foi-se enraizando na sociedade, tornando este tipo de vestuário o mais aceite e adequado para o local de trabalho. Nos anos oitenta, com o crescimento económico e o número de mulheres independentes a aumentar, esta masculinização da roupa ficou bem explicita nos ombros exagerados. Por outro lado, este tipo de casacos começou também a ser usado com saias direitas ou lápis, uma opção mais feminina e sensual do power suit.

Na verdade ao longo do tempo o smoking feminino foi perdendo o seu lado mais feminista enquanto materialização da igualdade sobretudo no campo dos negócios e ganhou uma carga sexual, sendo interpretado como um símbolo de mulheres poderosas e sensuais. Muitas vezes utilizado com maquilhagem sexy e saltos agulha, o fato de calças e casaco tornou-se um dos looks preferidos de várias atrizes, um ícone de moda e um símbolo de marcas tão importantes como a Giorgio Armani.

Se é verdade que ter um excelente blazer e umas calças formais continua a ser obrigatório no guarda-roupa feminino, também é verdade que hoje esta já não é a única, e provavelmente, nem é a mais adequada opção quando se fala de roupa para impressionar na esfera dos negócios e poder. Hoje vemos as mulheres mais influentes do mundo vestidas de forma cada vez mais feminina. Os vestidos, as cores doces, os tecidos ricos e as joias, têm hoje um lugar de destaque junto aos fatos cinzentões dos homens mais poderosos do planeta. Já não é preciso nem aconselhável anular o que se tem de mais feminino para se ter um lugar na esfera das grandes decisões. Existem ainda muitas igualdades por conquistar, mas já é uma pequena vitória perceber que as mulheres de negócios não têm de usar calças, mas se quiserem podem usá-las.

Ter nos Estados Unidos uma primeira-dama que se revelou um ícone de moda e que não tem medo de o assumir e ainda usar a imagem em seu favor, mostra que estamos perante o feminismo mais feminino de sempre. O que faz todo o sentido, já que tudo se resume ao direito de ter direitos civis e laborais iguais aos dos homens, sendo feminina, sem que isso se torne uma condicionante de nenhum aspeto da nossa vida. Como Michelle Obama existem tantos exemplos de mulheres poderosas que se preocupam com o que vestem e mesmo assim fazem a diferença no mundo que as rodeia, é só ver a galeria para saber quem são.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Vamos falar de moda