Músicos reúnem-se no Chiado para provar (e fazer) café

Expresso. Cappuccino. Ristretto. Latte. Mocha. Macchiato. O café, de todas as formas e feitios, foi a razão pela qual se juntaram alguns dos maiores criativos portugueses no Chiado, esta sexta-feira ao final da tarde. O pretexto? O lançamento da nova campanha mundial da Nescafé Dolce Gusto – ‘Só a Criatividade pode Reinventar um Clássico’ -, que conta com a participação especial de will.i.am, produtor musical, membro dos Black Eyed Peas e vencedor de sete Grammys.

Jorge Palma, Wanda Stewart, Luís Represas, FF, Mafalda Arnauth, Sérgio Rosado, Ricardo Carriço, Miguel Ângelo, Olavo Billac, Tozé Brito, Nuno Guerreiro e Zé Manel Darko foram alguns dos músicos que vieram provar os vários tipos de café da marca e aprender técnicas com o famoso barista sueco Ola Persson, que participa no novo anúncio com will.i.am.

“Eu sou um homem de café puro e duro. Por dia, bebo à vontade uma dúzia”, admitiu Jorge Palma, que foi o primeiro a testar uma criação do barista, com leite condensado, laranja e malaguetas.

Wanda Stewart, por sua vez, revela que gosta de começar o dia com um bom cappuccino, bebendo depois um café a meio de manhã e outro a meio da tarde. “Mais do que isso também não posso, senão a tensão começa a subir e depois ninguém me aguenta”, brinca. “Mas o café, para mim, não é só para dar energia. O sabor fascina-me mesmo. Eu adoro refresco de café, gelado de café… Tudo o que seja de café”.

Depois, há pessoas como Mafalda Arnauth, que não dispensa os seus dois expressos diários para se sentir “inspirada e ter mais ideias para trabalhar”. “É como um combustível para mim. E o próprio aroma é-me muito especial. Gosto de ter a casa a cheirar a café”, conta.

À semelhança de Jorge Palma, também Sérgio Rosado, dos Anjos, gosta de apreciar cada toque, cada textura, cada intensidade. É por isso que o bebe sem açúcar. “Bebo normalmente dois por dia, a seguir às refeições. Mas a cafeína em mim não tem muito efeito. Já do meu irmão já não posso dizer o mesmo. O Nélson é muito nervoso, ele bebe um café e fica logo acelerado [risos]“. Aos amantes desta bebida, Ricardo Carriço sugere ainda que adicionem um pouco de canela. “Fica ótimo e dá ainda mais energia”.

Nesta nova campanha, que celebra o poder da criatividade e estabelece um paralelo entre os processos de produção de música e café, vemos ainda will.i.am a reinventar o clássico de Otis Redding ‘(Sittin’ On) The Dock of the Bay’. Durante o evento desta sexta-feira, os convidados também cantaram em uníssono esse êxito dos anos 60 e 70. Veja os melhores momentos na fotogaleria acima.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Pamela Anderson: “Pornografia é para perded…