Sente dores? Esteja atenta aos sinais de miomas uterinos

As férias de verão de cerca de dois milhões de mulheres em Portugal são afetadas, anualmente, por miomas uterinos – que podem ou não ter sintomas e podem ou não ser detetados –, alerta o ginecologista Daniel Pereira da Silva, do Instituto Médico de Coimbra.

Estes tumores benignos ginecológicos no útero manifestam-se por dores inicialmente discretas que se vão intensificando ao longo do tempo. E não é só a dor que os torna desconfortáveis. Os miomas provocam perdas sanguíneas, pressão pélvica, dores durante as relações sexuais, incontinência e infertilidade. Muitas mulheres deixam de usar roupas claras ou curtas e até de ir à praia ou piscina devido às hemorragias abundantes.


Veja também o artigo Endometriose: “Estarei doida? Serei fraca? Serei mariquinhas?”


“Os miomas são muito frequentes e tantas vezes assintomáticos. A sua frequência aumenta com a idade, particularmente após os 30 anos e atinge o máximo por volta dos 50, podendo afetar cerca de 70% das mulheres. Os miomas costumam ser de tamanho reduzido, com poucos centímetros de diâmetro, mas podem também ser mais volumosos, ultrapassando os 15 centímetros, dando quase o aspeto de uma gravidez de seis meses”, explica ao Delas.pt o ginecologista Daniel Pereira da Silva.


Outro artigo que lhe vai interessar: Conheça as vantagens e desvantagens de todos os métodos contracetivos


Há alguns anos a maioria dos miomas eram tratados através de histerectomia, a extração total do útero. Além de ser um método bastante invasivo também colocava em causa a fertilidade da mulher. Atualmente recorre-se cada vez menos a essa cirurgia, optando-se antes por medicamentos que reduzem o tamanho dos tumores, as dores e as hemorragias.

Daniel Pereira da Silva recorda-se do caso de uma paciente em que o medicamento acetato de ulipristal se revelou eficaz. “Procurou-me porque notou um aumento do período menstrual, que a obrigou a gastar mais pensos. Não tinha dores, nem outras queixas nas relações ou a urinar. Na observação nada notei de anormal, mas a ecografia pélvica que realizei de imediato não deixava dúvidas: tinha um mioma no interior do útero. Tomou um comprimido diário que manteve durante três meses, tornando possível ir de férias em segurança, tal como estava previsto. Posteriormente realizou uma pequena cirurgia e o problema ficou resolvido”, conta o ginecologista.

Veja, na galeria de imagens acima, quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de miomas.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

O que fazer quando se queima em casa?