Wagner Moura “é um desastre” para a ex-amante de Pablo Escobar

narcos2edited

Virginia Vallejo García, que manteve uma relação amorosa com Pablo Escobar, foi direta na sua opinião sobre a interpretação que o brasileiro Wagner Moura fez do traficante na série ‘Narcos’: “É um desastre”. É ridículo. Não tem nada a ver com aquilo que o Pablo era”, atirou em entrevista à ‘GQ Brasil’.

A jornalista colombiana foi também bastante crítica em relação à forma como é retratada na série original da plataforma de streaming Netflix, por ser apresentada como uma vilã que fez parte dos cartéis de Cali e Medellín. “Inventaram tudo isso sobre a minha vida. A minha relação com o Pablo Escobar terminou em 1987 e eu vivia na Alemanha durante toda a era do narcotráfico. Portanto, não tinha nada a ver com Escobar nem com nada desse mundo. Fui uma estrela e uma menina da alta sociedade”, afirmou à publicação. Opõe-se ainda à transformação do traficante num “ídolo”, declarando que “todos os 40 milhões de habitantes do país [a Colômbia] o odiavam”.

A jornalista namorou com o narcotraficante entre 1982 e 1987
A jornalista namorou com o narcotraficante entre 1982 e 1987

Exilada nos Estados Unidos, Virginia – que vive em Miami há dez anos – tem no entanto esperança que Escobar, o filme espanhol previsto para o próximo ano, faça justiça à história verdadeira de Pablo. Esta produção hispânica será protagonizada por Javier Bardem e Penélope Cruz, escolhas aprovadas pela antiga namorada do famoso senhor da droga. “Acho que o Bardem é perfeito para o papel de Pablo. (…) Tenho esperança de que o papel da Penélope também corresponda àquilo que eu era naquela época – uma rapariga muito bonita e inocente que, um dia, devido a situações estranhas da vida, esbarrou com Pablo Escobar”, explicou.

Ainda assim, garante querer afastar-se de “amante” do traficante, que morreu em 1993. “Eu vivi 30 anos antes dele e 35 anos depois dele. A minha relação com o Pablo durou apenas cinco anos”, confessou.

Sebastian Marroquin, o filho mais velho de Pablo Escobar
Sebastian Marroquin, o filho mais velho de Pablo Escobar

Virginia Vallejo García não é a primeira a apontar o dedo à série da Netflix. Em meados de setembro, Sebastián Marroquín, filho do narcotraficante, criticou mais uma vez esta produção, afirmando que a mesma “insulta a história da Colômbia”, e apontou 28 erros da segunda temporada. “Partilho a minha reflexão da segunda temporada para que desconfiem da sua veracidade. Assim podem evitar o tédio de a ver”, frisou o arquiteto, que mudou de nome [nasceu Juan Pablo] quando se exilou na Argentina, onde vive, tal como a irmã, Manuela, e a mãe, Maria, o grande amor do protagonista desta história. “Vejo-me na obrigação de expor os erros gravíssimos de uma série que se autoproclama veraz, quando está muito distante de o ser, insultando a história de toda uma nação e das muitíssimas vítimas e suas famílias”, desabafou.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Novo concurso da RTP1 lança desafio culinário à…